Concurso, CorreioWeb, Brasília, DF

publicidade

Historinhas reais

04/08/2014 16:58

"A carne está pela hora da morte", reclamou a freguesa do supermercado. Atento, o vendedor lhe apresentou alternativa: "Compre frango. Está mais barato". Ela agradeceu a sugestão. Em casa, não deixou a peteca cair. Caprichou no tempero e na apresentação. Ao servir a delícia, perguntou ao marido:

— Você pode destrinchar o frango?

Ele engoliu em seco. Tossiu levemente. Olhou pros filhos sem pressa. Por fim, delicado, fez a correção:

— Não posso destrinchar. Mas posso trinchar.

E pôs mãos à obra. Sem pressa, cortou a carne em pedaços. Arrumou-os na travessa. Depois serviu. Quem ganhou a primeira porção? Ela, claro. A cozinheira nota 10.

A diferença

Trinchar é cortar em pedaços a carne servida à mesa. Destrinchar (ou destrinçar) não tem nada a ver com gulas, fomes e sedes. Quer dizer esmiuçar, particularizar, resolver nos mínimos detalhes: Depois do debate, o comentarista destrinchou o assunto tim-tim por tim-tim. Quem consegue destrinchar o horror de Gaza? Técnicos tentam, mas não conseguem destrinçar as causas que levaram ao fracasso da Seleção brasileira. Você consegue?

Protesto
A dona da casa, o marido e os filhos sentam-se à mesa. Com os pratos, os talheres e a comida na mesa, deliciam-se com a penosa assada. Só Marcela se deu conta da troca de cardápio. "Cadê a carne vermelha?", perguntou. A mãe se fez de desentendida. Ela insistiu:

— Se não temos carne, vou preparar um omelete.

Ops! A família interrompeu a refeição. Por quê? Pintou a dúvida sobre o gênero da palavra. A delícia feita com ovo batido é feminina ou masculina? O Vocabulário ortográfico da língua portuguesa (Volp) responde: tanto faz. A fritada joga nos dois times. Escolha. Prefere a omelete? Fique com ela. Inclina-se por o omelete? Sem problema. Uma forma e outra descem redondo. Bom proveito.

Recheio

Olho no recheio. Além de tomate e cebolinha, outros ingredientes enriquecem a (o) omelete. Um deles é mortadela. Outro: queijo muçarela. A duplinha se escreve desse jeitinho — sem tirar nem pôr.

Sobremesa
Na hora da sobremesa, outro sobressalto. Uns queriam sorvete. Outros, marmelada com queijo. A maioria escolheu musse. Foi aí que a porca torceu o rabo. Parte da moçada pedia "uma musse". Parte, "um musse". Não faltaram explicações, bate-bocas, xingamentos. Mas ninguém convencia ninguém. A saída? Recorrer ao dicionário. O pai de todos nós deu a palavra final. Musse é substantivo feminino sim, senhores. De maracujá, chocolate ou morango, a musse agrada aos olhos e ao paladar. Oba!

Leitor pergunta
Mulher trabalhadora? Mulher trabalhadeira? Qual a diferença?

Carlos Sampaio, Canoas

Trabalhadora e trabalhadeira têm um ponto comum. É trabalhar. Uma e outra pegam no batente. E têm um ponto diferente. Trata-se do gosto. Vale o exemplo: A empresa tem 50 trabalhadoras. Mas nem todas são trabalhadeiras. Talvez umas 15 ou 20 trabalhem com prazer.

PESQUISA DE CONCURSOS