Concurso, CorreioWeb, Brasília, DF

publicidade

Complexo de Deus

12/11/2014 13:58

O Museu do Zoológico de Brasília completou um ano. Virou notícia. Ao apresentar acervo e instalações, o diretor mostrou personagem pra lá de popular. "Aqui está o esqueleto da elefanta Néli", disse ele. Telespectadores correram para o dicionário. Queriam se certificar do feminino empregado. Suspiraram aliviados. A fêmea do senhor elefante tem complexo de Deus. Exige dois vocábulos pra lhe indicar o gênero. Um: elefanta. O outro: aliá. Qual escolher? O que todo mundo entende.

Sem noção
Motoristas irresponsáveis? Existem pra dar, vender e emprestar. Além de desrespeitar o limite de velocidade, eles stacionam como lhes dá na cabeça. Diante das escolas, veem-se carros em filas duplas e triplas. A meninada chama os condutores de "sem noção". Ao escrever a duplinha, pintou a questão. Com hífen? Sem hífen?

Sem-noção joga no time de sem-terra, sem-teto, sem-emprego. Eles são sem-sem: sem plural e sem feminino ou masculino: o sem-noção, a sem-noção, os sem-noção, as sem-noção; o sem-terra, os sem-terra, a sem-terra, as sem-terra; o sem-teto, os sem-teto, a sem-teto, as sem-teto. E por aí vai.

Parabéns pra elas
A vitrola apagou 137 velinhas. Mereceu, por isso, reportagem na tevê. Quando se referiu ao fato, a repórter ensaiou o numeral ordinal. "A vitrola comemora seu centésimo…" Ops! Deu branco. Rápida, a moça fez o que precisava fazer. Mudou a frase: "A vitrola completa 137 anos". Palmas pras duas. Mas a dúvida não arredou pé. Consultada, a gramática diz que o toca-discos festeja o centésimo trigésimo sétimo aniversário. Viu? Tudo em ordinal. Sem hífen.

Com pedigree
Oba! Os shoppings se enfeitam. Querem atrair os clientes para as compras de Natal. O personagem principal? É ele — Papai Noel. O bom velhinho é nome próprio. Escreve-se com as iniciais grandonas.

Sem festa
O governo do Distrito Federal fez o triste anúncio. Sem dinheiro, não promoverá a festa da virada. Que pena! A tristeza, porém, não autoriza tropeços na grafia. A francesinha réveillon se escreve assim — com letra minúscula, acento e dois ll.

Meu reino por água
São Paulo está com sede. Falta água nas torneiras, nos chuveiros, nos vasos sanitários. É grave. Geraldo Alkmin bateu às portas do Palácio do Planalto. Quer ajuda pra solucionar a crise hídrica. Lá, apresentou a conta — R$ 3,5 bilhões. Conseguirá? A presidente fez boca de siri.

A ministra do Planejamento desqualificou a papelada que o governador apresentou na reunião: "Trata-se de um conjunto de intervenções pra tentar resolver o problema". "Quem tenta não faz", ensinam os psicólogos. Melhor livrar-se do dissílabo: Trata-se de um conjunto de intervenções pra resolver o problema.

Duas questões
"Em 2012, um terço dos acidentes fatais ocorreu por distração dos motoristas." A frase postada no Twitter pelo Correio Braziliense alvoroçou os leitores. Pintaram duas questões. Uma: o emprego do adjetivo fatal merece nota 10? A outra: a concordância verbal obedece aos mandamentos da sintaxe?

Resposta: sim e sim. Fatal quer dizer que mata. O acidente mata. É fatal. Muitos dizem "vítima fatal". Bobeiam. A vítima, coitada, morre. Não mata. E a concordância? Nota 1.000. Trata-se do partitivo. O verbo pode dar a mão ao sujeito (um terço) e ficar no singular, ou ao complemento (acidentes fatais) e se flexionar no plural. É acertar ou acertar.

Mais exemplos
Quer mais? Pois não: Pouco mais da metade das obras do Rio está pronta. Pouco mais da metade das obras do Rio estão prontas. Mais de 66% do trabalho foi cancelado. Mais de 66% do trabalho foram cancelados. Boa parte dos alunos fizeram a redação do Enem. Boa parte dos alunos do Enem fez a redação. A maioria da população votou nas eleições. Ops! Sujeito e complemento têm o mesmo número. Resultado: É singular ou singular.

Leitor pergunta
Várias vezes me deparo com construções como esta que vi no jornal O Estado de Minas: "Alguns deles tomaram o cuidado de tirar férias e licença remunerada. Mas não foram todos". A última frase não sobra?
Geraldo Silva, BH

Sobra. O pronome alguns informa que não foram todos.

PESQUISA DE CONCURSOS