Concurso, CorreioWeb, Brasília, DF

publicidade

Matriz da humanidade

11/05/2015 14:22

Homenagear a mãe é tradição mais antiga que o rascunho da Bíblia. Na Grécia antiga, na Roma dos Césares, na Idade Média, o povo reverenciava a mulher que dá à luz meninos e meninas. Ela não era convocada para lutar nos campos de batalha. A razão: ser a matriz da humanidade – capaz de equilibrar a população depois dos estragos causados pela guerra.

Há um século, os Estados Unidos instituíram o Dia das Mães. O presidente Woodrow Wilson oficializou 9 de maio para a festa. O Brasil importou a ideia 82 anos depois. Getúlio Vargas introduziu a data – segundo domingo de maio — no calendário verde-amarelo em 1932. De lá pra cá, é só festa. Mães, shoppings e restaurantes batem palmas. Viva!

Como foi?

Annie Jerwis perdeu a mãe. Ficou tão triste que caiu em profunda depressão. Preocupadas com o sofrimento da jovem, amigas queriam consolá-la. Como? Promoveram senhora festa em memória da falecida. Repetiram-na no ano seguinte. E no seguinte. E no seguinte. Annie quis estender a homenagem a todas as mãezonas, vivas e mortas. A ideia pegou. Faz sucesso até hoje.

Com pedigree

Datas comemorativas têm pedigree. Nomes próprios, escrevem-se com a inicial grandona: Dia das Mães, Dia dos Pais, Dia dos Professores, Dia da Criança, Dia do Médico, Dia do Funcionário Público, Dia do Evangélico, Dia da Pátria.

Lição de casa

O Dia das Mães chegava. Por que não aproveitar a data? A professora pediu uma redação aos alunos. Todos os textos deveriam terminar com esta frase: "Mãe só tem uma". A meninada pôs mãos à obra. Alguns contaram episódios da infância. Outros, cuidados em caso de doença. Não faltou quem falasse em ajuda nos deveres de casa ou em sufocos devidos a confusões inesperados.

Um deles deu asas à imaginação e contou história com enredo diferente. Visita havia chegado à casa da família. Alvoroço geral. A mãe, solícita, pediu ao filho que pegasse duas Cocas na geladeira. Depois de poucos minutos, o garoto voltou:

— Mãe, só tem uma.

Eles disseram

"Ser mãe não é uma profissão; não é nem mesmo um dever: é apenas um direito entre tantos outros." (Oriana Fallaci)

*

"Como não podia estar em todos os lugares, Deus criou a mãe." (Provérbio hebreu)

*

"A mãe compreende até o que os filhos não dizem." (máxima da seita hassídica)

*

"Só existem duas opiniões — a da mãe e a errada." (Voz do povo)

*

"Quando se casa, o rapaz se divorcia da mãe." (Talmude)

*

"Toda a mulher acaba por ficar igual à própria mãe. Essa é a sua tragédia. Nenhum homem fica igual à própria mãe. Essa é a sua tragédia. (Oscar Wilde)

*

"Se quer conquistar a mãe, elogie o filho." (Voz do povo)

*

"E tu, sozinho e pensativo na tua dor, / procurarás a tua mãe, e nestes braços / esconderás o teu rosto; / no seio que nunca muda terás repouso." (Giuseppe Giusti)

Leitor pergunta
Não tenho nada a ver com isso? Não tenho nada a haver com isso? Por favor, diga qual a forma correta.

Risael Marques Costa, Recife


A expressão a ver significa ter relação: Minha história tem tudo a ver com a de Paulo. (Minha história tem relação com a de Paulo.) Este fato não tem nada a ver com aquele. (Este fato não tem relação com aquele). O que uma coisa tem a ver com a outra? (Qual a relação de uma coisa com a outra?). Não tenho nada a ver com isso. (Não tenho nenhuma relação com isso.)

PESQUISA DE CONCURSOS