Concurso, CorreioWeb, Brasília, DF

publicidade

De meias e meios

24/06/2015 13:34

Meio-dia e meia? Meio-dia e meio? Criança meio adoentada? Criança meia adoentada? A dúvida tem diagnóstico. É a confusão entre adjetivo e advérbio. Adjetivo é variável. Advérbio, invariável. Como identificar um e outro? A tarefa é fácil como andar pra frente.

Muda de cara
O adjetivo é mutável. Tem feminino, masculino, singular e plural. Subordinado ao substantivo, concorda com o chefão em gênero e número: menino alto, meninos altos; menina alta, meninas altas; meio quilo, meios quilos; meia verdade, meias verdades; meio melão, meios melões.

Não muda de cara
O advérbio joga em outro time. Para ele não existe gênero nem número. No caso, meio acompanha o adjetivo. Quando aparece, quer dizer um tanto, mais ou menos: Dilma anda meio (um tanto) chateada com a baixa aprovação nas pesquisas. O ministro anda meio (um tanto) desaparecido da mídia. Deixe as portas meio (mais ou menos) abertas.

Macete

Pintou a dúvida? Pare e pense. Na frase, meio joga em que time — quer dizer metade ou um tanto? Se metade, é adjetivo. Dança conforme a música do substantivo. Se um tanto, é advérbio. Mantém-se imutável, indiferente ao feminino, masculino, singular ou plural: A senadora saiu ao meio-dia e meia (hora) meio (um tanto) aborrecida.

Varejo
Há palavras flexíveis como cintura de político mineiro. Generosas, admitem mais de uma forma. Conseguem, assim, ficar de bem com gregos, troianos, goianos e baianos. Quer ver? Eis exemplos:

O dicionário abona má-formação e malformação do feto. Você escolhe. Sem erro.

*

Má-criação
ou malcriação? Nota 10 para as duas escritas. Zero para o comportamento.

*

Sub-humano
ou subumano — qual você prefere?

*

Os pernambucanos exigem o Recife. Os demais brasileiros, Recife. O artigo é charme regional. Sem reparos: Recife é a capital de Pernambuco. O Recife é a capital de Pernambuco. Moro em Recife. Moro no Recife.

*

Entrar de férias
ou sair de férias? O sentido é o mesmo — tempo pra curtir o prazer. Aplauso para as duas construções: Estou em férias. Estou de férias. Viva! É hora de sombra e água fresca.

*

Loura
ou loira não faz diferença. O dourado se mantém em ambos os ditongos. É brilhar ou brilhar.

*

Entrega-se a carta em mão ou em mãos. Há pouco, só o singular tinha vez. O Houaiss registrou o plural. Agora, singular ou plural é igual.

*

Dilma, presidenta ou presidente do Brasil? Acredite. O dicionário diz que as duas grafias estão certinhas. As feministas preferem presidenta. Os demais mortais, presidente. E você?

Leitor pergunta
"Um dia, o povo fez uma oração comunitária. Eles se uniram num mesmo espírito." Por que o ponto vem dentro das aspas?

Olavo Silva, BH

Aspas e ponto firmaram um pacto. Se as aspas começam o período, o ponto encerra o enunciado. Vai dentro delas. Caso contrário, vai for a. Observe os exemplos:

"O amor é infinito enquanto dura." Vinicius de Moraes escreveu esse verso em Portugal.

Vinicius de Moraes escreveu este verso em Portugal: "O amor é infinito enquanto dura".

"O amor", escreveu Vinicius de Moraes, "é infinito enquanto dura."

Dad Squarisi

PESQUISA DE CONCURSOS