Concurso, CorreioWeb, Brasília, DF

publicidade

Pai, que pai?

10/08/2015 12:14

Pai é pai. Que pai? As três letrinhas nadam em significados. Pai é o genitor, o menino que virou homem e multiplicou a espécie. Daí por que Machado escreveu “o menino é o pai do homem”. Pai é o autor, o agente, a causa – o pai da ideia. Pai é o benfeitor, que pode receber diferentes apelidos. É o caso de defensor, padrinho, patrono, protetor. Os políticos adoram ser chamados de “pai dos pobres”. Pai é o chefe, o guia, o líder. Pode ser o pai intelectual, o pai espiritual, o pai moral.

Pai é o fundador, o organizador. Mário de Andrade é pai do Modernismo. Pai também é motivo, origem. Daí se dizer que a competição é o pai do êxito. Ou que o ciúme foi o pai do divórcio. Pai é Deus, o Senhor que vive lá no alto. Aí, merece tratamento privilegiado. Nome próprio, escreve-se com inicial maiúscula. Não só. Os pronomes que a ele se referem também ganham pedigree. “Pai nosso, que estás no céu, santificado seja o Teu nome.”

Eles disseram

“Um pai sábio deixa que os filhos cometam erros.” (Mahatma Gandhi)

*

“Nada melhor pode dar o pai ao filho do que uma boa educação.” (Texto islâmico)

*

“Ser pai é ensinar ao filho curioso o nome de tudo.” (Lêdo Ivo)

*

“Sábio é o pai que conhece o próprio filho.” (Shakespeare)

*

“Tornar-se pai não difícil. Difícil é sê-lo.” (Wilhelm Busch)

*

“Para compreender os pais, é preciso ter filhos.” (Sofocleto)

*

“Os pais são as últimas pessoas a quem se deveria permitir ter filhos.”

*

“Honrar o pai e a mãe não é somente respeitá-los, mas também assisti-los nas necessidades, proporcionar-lhes o repouso na velhice, cercá-los de solicitude como eles fizeram por nós na infância.”

*

“Para onde fores, pai, para onde fores
Irei também, trilhando as mesmas ruas...
Tu, para amenizar as dores tuas,
Eu, para amenizar as minhas dores!” (Augusto dos Anjos)

O mesmo
Pai, padre e papa nasceram do latim patre. As três palavras querem dizer pai. Mas o emprego se especializou. Pai é o genitor. Padre, o sacerdote. Papa, o bispo de Roma – o Sumo Pontífice.

Língua criativa
Mãe é mãe. Pai é pai. Será? A vida moderna revolucionou o papel que marido e mulher desempenhavam na família. Hoje, é comum um desempenhar o dos dois. Pai que também exerce a função de mãe ganho nome próprio. É pãe.

Família generosa
Sabia? Além de pai, padre e papa, pater originou palavras não tão óbvias. Entre os membros da ilustre família, figuram padrasto, padrinho, apadrinhar, padroeiro, patrimônio, patrística. E por aí vai.

Apelidos
Pai criou compostos. Aliado a outra palavra, ganha significados divertidos. Pai dos burros é o dicionário. Pai de todos, o dedo médio da mão. Pai da criança, o responsável por algo. Pai-gonçalo, o marido dominado pela mulher. Pai-joão, a fantasia de carnaval que representa um preto velho esfarrapado. Pai das queixas, o delegado de polícia. Pai de santo ou pai de terreiro, o babalorixá. Pai-mané, o indivíduo ignorante.

Ufa!

Carinho
O diminutivo de pai é paizinho. O plural de paizinho, paizinhos.

Sem confusão
O diminutivo de país é paisinho. Viu? Paisinho se escreve com s porque a letra figura no radical. Pai não tem s. Pede, por isso, ajuda à consoante de ligação (z) pra colar o sufixo -inho.

Leitor pergunta
Se quem está falando sou eu, qual das frases abaixo está correta:

1. Preciso se aprofundar no estudo da matemática.
2. Preciso me aprofundar no estudo da matemática.


Francisco André Medeiros da Cunha, Jardim do Seridó

Eu pertence à 1ª pessoa. Tu, à 2ª. Ele, à 3ª. Os pronomes átonos correspondentes são me, te, se. A forma verbal joga no time dos dedos-duros. Denuncia a pessoa, o tempo e o modo do verbo.

Preciso diz que o verbo está conjugado na 1ª pessoa do singular do presente do indicativo. Pede, por isso, o átono correspondente (me): Preciso me aprofundar no estudo da matemática.

PESQUISA DE CONCURSOS