Concurso, CorreioWeb, Brasília, DF

publicidade

Bobear é proibido

09/09/2015 11:19

Dad Squarisi

A linha que separa a redação nota zero da redação nota mil é tênue. Quase sempre o fracasso na produção de texto não se deve ao desconhecimento do tema ou a tropeços na língua. Deve-se à desobediência às orientações. Bobear é proibido. Dar jeitinhos também. O caminho para não morrer na praia é um só: ler, entender e aplicar as ordens tim-tim por tim-tim. Vamos a elas?

Pista 2
Entenda as instruções

O que é instrução?
O dicionário dá sinônimos. Um deles: ordem. Outro: orientação. Mais alguns: determinação, mandado, prescrição, esclarecimento, explicação. No português nosso de todos os dias: como fazer.

1. O candidato pode fazer rascunho?
Pode e deve. Mas é proibido fazê-lo em qualquer lugar. Há uma folha destinada a ele. Use-a. Ali você escreve, reescreve, rabisca, corta, borra, rasura, escreve por cima. O espaço é todo seu. Ninguém tem nada a ver com ele.

2. Como deve ser apresentado o texto definitivo?
O texto definitivo é o que será avaliado pela banca examinadora. Com ele, todo o cuidado é pouco. Siga estas dicas:

- escreva-o na folha própria.

- escreva-o à tinta. Escolha uma caneta familiar, de que goste muito. Deixe em casa a caneta novinha, cujas manhas você ainda não conhece. Ela pode atrapalhar seu raciocínio e roubar minutos preciosos da revisão. Xô!

- o texto deve ter até 30 linhas. Preste atenção ao “até”. Significa que perde pontos quem ultrapassar o tamanho determinado. Pode ser um pouco menos de 30 linhas. Mas nenhuma mais.

3. O candidato pode copiar trechos apresentados na prova ou nos textos motivadores?
Não. Não. Não. Nada de cópia. Cada linha copiada será alvo de punição. Você perde pontos e, valha-nos, Deus, pode perder a prova.

4. O que leva à nota zero?
Guarde isto: nota zero é mais resultado de bobeira que de ignorância. As instruções apresentam cinco descuidos que anulam a obra que lhe deu tanto trabalho. Ei-los:

- se a redação for “insuficiente”. O que é isso? Se o texto tiver menos de sete linhas. Vamos combinar? Sete linhas é muito pouco. Vá além, muito além. Chegue às 30. Ou bem próximo das 30. Lembre-se: você não só precisa se sair bem na prova. Precisa se sair melhor que os concorrentes. Lute para chegar na dianteira.

*

- se a redação fugir ao tema. É lógico, não? Se o enunciado pede um assunto e o candidato apresenta outro, não dá outra. O examinador pensa que ele levou o texto decorado. Para não correr risco, leia o tema uma vez, duas vezes, três vezes, muitas vezes. Leia-o até entendê-lo. Antes de escrever, diga baixinho, com suas palavras, o que está sendo pedido. Imagine que esteja falando sobre o assunto com sua mãe, seu pai, seu amigo ou seu irmãozinho. Assim, você ganha intimidade com o tema. Mil ideias vêm à cabeça. Viva!

*

- se a redação “não atender ao tipo dissertativo-argumentativo”. Seu texto terá de defender uma tese. Dado um tema, você precisa tomar posição clara — de preferência, a favor ou contra. É importante justificar sua posição com argumentos. Prove, demonstre, convença.

*

- se a redação “apresentar proposta de intervenção que desrespeita os direitos humanos”. Direitos humanos se referem à dignidade da pessoa. (Dê uma olhadinha na coluna passada. Ali você encontra explicação legal.)

*

- se a redação “apresentar parte do texto deliberadamente desconectada com o tema proposto”. No texto, as palavras, as frases e os parágrafos conversam, batem papo pra lá de amigável. Se entra um estranho sem se anunciar, rompe-se a harmonia. Lembra-se do bobão que introduziu, no meio do texto, uma receita de Miojo? Vacilou. Quis bancar o esperto. Pagou caro.

Leitor pergunta

Por todos os deuses, é possível enfrentar de outra forma que não seja de frente? Segundo o pai dos...curiosos (Aurélio), enfrentar é defrontar, confrontar, atacar de frente. E por que cargas de todas as águas, políticos, repórteres, empresários deram para falar “enfrentar de frente”? Eles descobriram nova estratégia de enfrentamento? Estou confusa. Preciso de ajuda.

Luiza C. Cardoso, lugar incerto


Quem precisa de ajuda são eles — que pedalam no pleonasmo.

PESQUISA DE CONCURSOS