Concurso, CorreioWeb, Brasília, DF

publicidade

Senador no xilindró

01/12/2015 09:27

Dad Squarisi

Parece mentira. Mas mentira não é. Um senador da República foi pra cadeia. A prisão deixou gregos, romanos e baianos pra lá de atônitos. E trouxe às manchetes o estado do parlamentar. É Mato Grosso do Sul. Internet, jornais, rádios e tevês não deixaram por menos. Deram ampla divulgação ao fato. Foi um tal de o Mato Grosso pra lá, o Mato Grosso pra cá. Valha-nos, Deus!

Uiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii! Os ouvidos reclamaram. Mato Grosso e Mato Grosso do Sul agradecem, mas dispensam o artigo: Mato Grosso e Mato Grosso do Sul ficam na Região Centro-Oeste. Sou de Mato Grosso. Ele é de Mato Grosso do Sul. Uns moram em Mato Grosso; outros, em Mato Grosso do Sul

De onde?
Quem nasce em Mato Grosso é mato-grossense. Quem veio ao mundo em Mato Grosso do Sul é mato-grossense-do-sul.

Diquinha útil
Como saber se o nome do estado pede ou não pede artigo? É fácil como tirar chupeta de bebê. Procure no dicionário o adjetivo correspondente. O paizão dirá: “natural ou originário de” se o artigo não tiver vez. “Natural ou originário da ou do” se o pequenino for obrigatório:

paulista — natural ou originário de São Paulo (sem artigo): Moro em São Paulo. Sou de São Paulo. São Paulo fica no Sudeste.

paranaense
— natural originário do Paraná (com artigo): Nasci no Paraná. Passou pelo Paraná antes de ir a Mato Grosso. O Paraná tem bom transporte público.

mato-grossense — natural ou originário de Mato Grosso (sem artigo): Mato Grosso e Mato Grosso do Sul formavam um só estado. Trabalho em Mato Grosso. Vamos a Mato Grosso amanhã.

mato-grossense-do-sul — natural ou originário de Mato Grosso do Sul (sem artigo): Vamos a Mato Grosso do Sul? O convite veio de Mato Grosso do Sul. Quem mora em Mato Grosso do Sul?

Dois textos

“Só existem dois tipos de texto. Um é o literário. O outro, o não literário. Ambos começam com letra maiúscula e terminam por ponto. A diferença se dá no conteúdo. O primeiro é recheado de talento. O segundo, de informação.” (Antonio Sales)

Digestivo
Domingo é dia de sombra e água fresca. Nada de fogão, panelas, pratos e talheres. Um sanduíche quebra o galho. Mata a fome e deixa tempo livre para o que der e vier. Que sanduíche? Em época de vacas magras, a ordem é economizar. A velha e gostosa … ops! mortadela ou mortandela? Mortadela. Menos letras é mais sabor. E o queijo? Muçarela vai bem. Assim mesmo — com hífen.

Ecologia

O mundo se reúne em Paris a partir de 30 de novembro. Na capital francesa, os líderes do planeta vão discutir o aquecimento global. O meio ambiente é a vedete. Com ele, a palavra ecologia. Ela pertence à família de economia. Ambas têm a mesma origem. Nasceram do grego oíkos, que significa casa. Não se trata apenas das quatro paredes que nos protegem. Mas de tudo que nos rodeia — plantas, água, animais. A ecologia cuida das relações com o mundo que nos rodeia. A economia mira a administração.

Dose dupla
Olho vivo! Ecossistema se escreve com ss. Ecorregião, com rr. Por quê? É exigência da pronúncia. Pra manter o som de sistema e região, impõe-se dobrar o s e o r.

Leitor pergunta

Li no jornal: “A ministra de Infraestrutura da Suécia, Anna Johansson, conta que a política de combate às mortes viárias começou a partir da década de 1970". O repórter bobeou, não? A partir de é expressão de tempo. Quer dizer a começar em. Por isso, a partir de não combina com o verbo começar. Trata-se de pleonasmo. Concorda?

Flatônio José da Silva, Brasília

Assino embaixo.

PESQUISA DE CONCURSOS