Concurso, CorreioWeb, Brasília, DF

publicidade

A língua detesta monotonia

24/01/2017 10:41

Dad Squarisi

Recado
“O estilo é a cara.”
Monteiro Lobato

Pausas e manhas (6)

A cena é familiar. Alguém vai andando galhardamente. A postura é de passarela – cabeça erguida, ombros eretos, barriga chupada, bumbum encaixado. De repente, não mais que de repente, tropeça. Levanta-se rápido. Desconfiado, olha pra lá e pra cá. Continua a marcha como se nada tivesse acontecido. Mas o estrago está feito.
Pois saiba. A frase também tropeça. Basta pôr certa vírgula em certo lugar. Mais precisamente: basta provocar o adjunto adverbial que está quietinho, lá no fim da oração. Pra se dar conta da malícia malandra, uma condição se impõe – entender o lugar de cada termo. Como diz o povo sabido, cada macaco no seu galho.

Vaivém

A língua detesta monotonia. Daí por que termos da oração têm liberdade de passear no enunciado. Saem do quadradinho que lhes é destinado e invadem o de outro. Abandonam então a ordem direta e partem pra ordem inversa. Lembra-se?

Ordem direta

Quer ser fácil? Use a ordem direta. Ela é a mais natural, mais simples e, por isso, mais fácil de entender. Com ela, cada termo fica no seu lugar. É esta sequência: sujeito, verbo, objeto (direto ou indireto) e complemento (adjunto adverbial):

Rebeliões em presídios (sujeito) mataram (verbo) 134 homens (objeto) em Manaus e Natal (adj. adverbial).
*
O governo (sujeito) perdeu (verbo) o controle dos presídios (objeto) de uns tempos para cá (adjunto adverbial).
*
Os brasileiros (sujeito) assistem (verbo) à luta de facções (objeto) nos presídios (adjunto adverbial).

Viu? Ordem direta sem termos coordenados e sem termos explicativos, nada de vírgula.

Ordem inversa

Que chatice! Frases com a mesma estrutura dão sono. Variar é a ordem. Como? Termos mudam de lugar. O mais passeador é o adjunto adverbial. Ele sai do fim da oração e aparece ora no começo, ora no meio. O deslocamento não é gratuito. Vem indicado pela vírgula. Veja:

Em Manaus e Natal, rebeliões em presídios mataram 134 homens.
Rebeliões em presídios, em Manaus e Natal, mataram 134 homens.
Rebeliões em presídios mataram, Em Manaus e Natal, 134 homens.
*
De uns tempos para cá, o governo perdeu o controle dos presídios.
O governo, de uns tempos para cá, perdeu o controle dos presídios.
O governo perdeu, de uns tempos para cá, o controle dos presídios.
*
Nos presídios, os brasileiros assistem à luta de facções.
Os brasileiros assistem, nos presídios, à luta de facções.

Encarceramento

Olho vivo! Termos deslocados vêm entre vírgulas. O sinalzinho deve aprisioná-lo – um no começo, o outro no fim. Nada de deixar porteira aberta.

Mais

Predicativo e conjunções jogam no time dos inquietos. Volta e meia trocam de lugar. Eles serão assunto das próximas colunas. Aguarde.

Leitor pergunta

Li esta frase no jornal: “Face ao exposto, a testemunha ficou sem reação”. Está certa?
Joana Bias, Brasília

Face a é locução francesa. A 100% brasileira tem três palavras – em face de: Em face do exposto, a testemunha ficou sem reação. Em face da reivindicação dos trabalhadores, o governo criou comissão para estudar as propostas. Em face do exposto, requeiro o seguinte...
***
Viagem ou viajem? Confundo sempre.
João Marques, Recife
Viagem é o substantivo. Viajem, a 3ª pessoa do plural do verbo viajar: Na viagem a São Paulo, visitei o Parque Ibirapuera. Comprei a passagem na agência de viagens. É importante que as crianças viajem agasalhadas. Viajem e façam boa viagem.

PESQUISA DE CONCURSOS