Concurso, CorreioWeb, Brasília, DF

Acertemos os ponteiros

"Deve-se ler para fazer perguntas." Franz Kafka

09/03/2018 08:09 | Atualização: 09/03/2018 19:21

Dad Squarisi

Oba! Adeus, horário de verão. Chega de desacordos entre o relógio da natureza e o dos homens. Os ponteiros finalmente se reencontram. Uma horinha a mais na cama é pra lá de bem-vinda. Os braços de Morfeu se multiplicam pra acolher tantos sonolentos. Ao acordar, o sol estará a postos. A claridade ocupará o lugar da escuridão. Viva!


A mudança impõe uma tarefa e um alerta. A tarefa: atrasar o relógio 60 minutos. Faça-o com prazer, devagarinho, segundo a segundo. O alerta: preste atenção à grafia. Atraso e atrasar são filhotes preposição tras. Ora, se a mãezona exibe s, a letra se mantém nos derivados: atrás, traseiro, atraso, atrasar, atrasado.

Nos braços de Morfeu

Morfeu vive no Olimpo. É deus do sono e dos sonhos. Daí a expressão “estar nos braços de Morfeu”, que significa estar dormindo. O nome dele vem do grego morfo-. Quer dizer “a forma”. Não por acaso. Chama-se assim porque tem uma missão: tomar a forma humana e aparecer aos homens durante os sonhos.

O deus cumpre a obrigação numa boa. É dono de grandes asas. Transporta-se com facilidade às extremidades da Terra. Sem ruídos. Com uma papoula, faz os mortais adormecerem.

De Morfeu originou-se a palavra morfina. Por duas razões. A primeira: o poder sedativo é feito de ópio, narcótico subtraído da papoula. A outra: além de aliviar as dores, a morfina faz dormir.

Por ora e por hora

Por hora significa por 60 minutos: A velocidade é de 60km por hora. Ganha R$ 50 por hora de trabalho. Por ora quer dizer por enquanto, por agora: Por ora, a velocidade é de 40km por hora . O governo não pretende, por ora, editar nova medida provisória.


Vem, relógio

Pra voltar ao horário normal, você precisa mudar os ponteiros. Vale lembrar-se de um fato pra lá de repetido. Nós vivemos no Brasil. A abreviatura de horas, aqui, não tem nada a ver com a inglesa. Lá, usam-se dois pontos (12:05). Nesta Pindorama tropical, a história muda de enredo. O sem-sem-sem pede passagem – sem espaço, sem ponto e sem plural: 12h, 12h10.

Dica 1

Em cronometragem esportiva, usam-se as abreviaturas h, min e s, mas milésimos de segundo dispensam marca: 5h30min2s35.

Dica 2

As horas que indicam duração não se abreviam: A reunião durou 10 horas (não: 10h).


Dica 3

A indicação de hora é sempre acompanhada de artigo: O programa vai das 14h às 16h (não: de 14h). Trata-se do lé com lé, cré com cré. De é preposição pura. Faz par com a, também preposição pura. Da (do) é combinação da preposição com artigo. À também: de segunda a sexta, da pág. 25 à 42, do parque à superquadra, das 14h às 18h.


Duplinhas

As expressões casadinhas são um calo no pé. Como saber se dois aa se encontram? É fácil. Nelas sempre aparecem duas preposições e dois artigos. Observe a primeira. Ela vem acompanhada de artigo? Não? A outra tampouco virá. Se a primeira vem, a segunda também virá.

Compare: de segunda a sexta, da página 8 à (página) 11, da França à Alemanha, do Rio à Paraíba, da SQS 310 à 312.

Cuidado. Misturar o par de um com o de outro gera deformações. São os cruzamentos. É como casar girafa com elefante. Quer ver? Descubra o monstrinho da frase:

*Vejo a série de segunda a sexta, de meia-noite à 1h30.

Viu? O primeiro casalzinho (de...a) está nota 10. O segundo juntou alhos com bugalhos. A forma seria: da meia-noite à 1h30.


Leitor pergunta

Você é pronome de segunda ou terceira pessoa?
Jane Silveira, BH

Você, originalmente Vossa Mercê, joga no time de Vossa Excelência, Vossa Senhoria & cia. Pronome de tratamento, leva o verbo para a 3ª pessoa.

Mas é de 2ª pessoa. Incoerência? Não. Quando usamos o você e o tu, estamos nos dirigindo a alguém. Eles são os seres com quem falamos.

Lembra-se? A primeira pessoa é a que fala (eu, nós). A segunda, com quem se fala (tu, você, Vossa Excelência). A terceira, de quem se fala (ele, ela, Sua Excelência, Sua Senhoria).

PESQUISA DE CONCURSOS