Concurso, CorreioWeb, Brasília, DF

publicidade

Palavras ao vento

%u201CAquele que se sabe profundo esforça-se por ser claro; aquele que gostaria de parecer profundo à multidão esforça-se por ser obscuro." Friedrich Nietzssche

28/03/2018 15:42

Dad Squarisi

As palavras, sobretudo as faladas, são pra lá de levianas. Traem. A gente pensa que diz uma coisa, o ouvinte entende outra, e a coisa propriamente dita desconfia que não foi dita. Confiar nelas é acreditar em Papai Noel. Vale o exemplo do teste do telefone. Conhece? Ele funciona mais ou menos assim. Um grupo de pessoas se senta ao lado uma da outra. A primeira lê uma história cheia de pormenores para uma delas. A segunda, sem ler, cochicha a narrativa no ouvido do vizinho. A terceira faz o mesmo. E assim sucessivamente. O resultado é espantoso. O último texto não tem nem parentesco distante com o primeiro. Divirta-se com o exemplo.


1ª versão

O presidente fez este pedido ao diretor:

Na próxima sexta-feira, às 17h, o cometa Halley passará por esta área. Trata-se de um evento que ocorre a cada 78 anos. Assim, por favor, reúna os funcionários no pátio da fábrica, todos usando capacete de segurança, quando explicarei o fenômeno. Se chover, não veremos o raro espetáculo a olho nu.

2ª versão

O diretor, obediente, passou este recado ao gerente:

A pedido do presidente, na sexta-feira, às 17h, o cometa Halley vai aparecer sobre a fábrica. Se chover, por favor, reúna os funcionários, todos com capacete, e os encaminhe ao refeitório, onde o raro fenômeno terá lugar, o que ocorre a cada 78 anos a olho nu.

3ª versão

O gerente transmitiu esta informação ao supervisor:

A convite do nosso querido presidente, o cientista Halley, de 78 anos, vai aparecer nu na fábrica, usando apenas capacete, quando vai explicar o fenômeno da chuva para os seguranças do pátio.


4ª versão

O supervisor, por sua vez, mandou esta mensagem ao chefe:

Todo mundo nu, na próxima sexta-feira, às 17h, pois o poderoso presidente, Sr. Halley, estará lá para mostrar o raro filme Dançando na chuva. Caso comece a chover mesmo, o que ocorre a cada 78 anos, por motivo de segurança coloque o capacete.

5ª versão

O chefe não deixou por menos. Repassou o convite para os operários da empresa:

Nesta sexta-feira, o presidente fará 78 anos. A festa será às 17h, no pátio da fábrica. Vão estar lá Bill Halley e seus Cometas. Todo mundo deve estar nu e de capacete. O espetáculo vai rolar mesmo que chova porque a banda é um fenômeno.

A saída

Em vez de falar, escreva os recados. Mas seja safo. Tenha em mente que os vocábulos escritos não são 100% fiéis. Cabe a nós ajudá-los a manter-se na linha. Como? Lembre-se de que você escreve para as pessoas. São seres de carne, osso, sangue e nervos. Pegam ônibus, levam os filhos à escola, brigam com o parceiro, sofrem pressão do chefe, recebem salário mais curto que o mês. Etc. Etc. Etc. Seu texto deve falar com eles.

Bobeira no Fórum Mundial da Água

O leitor Sebastião Machado Aragão escreveu: “Como é que o GDF manda fazer um banner e não observa um erro de grafia: `Bem vindos à Vila Cidadã´, diz o texto. Cadê o hífen da palavra bem-vindos?” O gato comeu.


Dízimo e dizimar

Que coisa! Membros da Igreja Católica fizeram feio em Formosa. Os fiéis contribuíam com o dízimo para ajudar obras sociais. Mas o dinheiro tomava rumo diferente. Engordava a conta bancária do bispo e de padres. O papa tomou providências. A turma esperta está vendo o sol nascer quadrado. As consequências? É esperar para ver.

Enquanto isso, vale a curiosidade. Dízimo vem do latim decimu. Quer dizer a 10ª parte. Designava o imposto eclesiástico que a Igreja cobrava dos fiéis. Eles deveriam destinar 10% dos rendimentos para ajudar os necessitados. Dizimar tem a mesma raiz. Punia-se uma tropa militar assim: um soldado em cada grupo de 10 indisciplinados era destacado para ser executado e servir de exemplo. Com o tempo, a palavra ganhou o mundo e outras acepções. Entre elas, exterminar e eliminar.

Leitor pergunta

Cela ou sela? Quando usar uma e outra?
Jaime Beltrão, Canoas

Cela é aposento, quarto de dormir pequeno, quarto de penitenciária. Sela joga em outro time. Pode ser arreio de cavalo ou forma do verbo selar: selo, sela, selamos, selam.


PESQUISA DE CONCURSOS