Concurso, CorreioWeb, Brasília, DF

publicidade

Pós-Graduação ou estudar para concursos

08/08/2014 13:00

Muitas pessoas entram em contato perguntando sobre rumos a trilhar e uma dúvida recorrente é se devem, ou não, fazer uma pós-graduação antes de/para prestar concursos. Para iniciar essa resposta, proponho uma pergunta: você quer ou precisa fazer pós-graduação?

Hoje em dia poucos são os concursos em que é exigido do candidato a titulação adicional (pós-graduação, mestrado doutorado) e, em sua maioria, tratam-se de concursos para a área do magistério. Não obstante, o título pode ser um diferencial interessante em muitos concursos de nível superior. Em caso de empate, uma das opções de desempate é a titulação do candidato, o que não necessariamente se reverte em maior remuneração.

A natureza de uma pós-graduação é diferente da dos concursos. Portanto não é vantajoso fazer uma pós para se preparar para concursos. As matérias da pós são poucas e mais específicas enquanto as de um concurso são em maior volume e mais amplas. A avaliação do concurso se dá por questões formuladas de uma forma bem diferente e provas sem consulta. Por causa dessas diferenças, entendo que fazer a pós-graduação “compete” com a preparação mais adequada para concursos.

Não creio que alguém que tenha que trabalhar para se sustentar ou à família tenha/ vá conseguir ter tempo e dinheiro para cuidar da saúde, família, lazer, do trabalho em si, e ainda fazer os dois, concurso e pós. Quem puder não trabalhar até poderia fazer os dois, mas não sei se vale a pena. Já a faculdade pode valer o sacrifício, por se tratar de uma titulação determinante dependendo do tipo de concurso que deseja prestar.

Quem faz um concurso quer um cargo, quem faz uma pós deseja ou um título, que dará currículo e algumas oportunidades no mercado de trabalho, ou um conhecimento específico em determinada área que pode até coincidir com o concurso que deseja prestar. Mas, para efeito de passar em um concurso (e apenas para isso), o tempo extra que você vai investir vai prejudicar outras matérias que não necessariamente você precisará saber tanto para ser aprovado. Por isso, é preciso saber o que realmente se quer ou precisa, e em que ordem.

As duas opções não são excludentes e ambas são excelentes. É excelente estudar, especializar-se, aprender coisas novas. E é excelente escolher a carreira pública, servir ao próximo e ser remunerado pelo Estado para fazer isso, quer isso seja o sonho em si, quer isso seja o instrumento para outros prazeres além do, já soberbo, prazer em servir ao próximo.

PESQUISA DE CONCURSOS