Concurso, CorreioWeb, Brasília, DF

publicidade

Técnicas Incomuns

12/12/2014 10:24

Na coluna de hoje falarei sobre técnicas de estudo que podem parecer estranhas à primeira vista, mas que com um olhar mais atento fazem todo sentido. São duas técnicas aparentemente absurdas para você ter um estudo eficiente. Vamos a elas:

A primeira técnica de estudo é não seguir as técnicas de estudo! Mas como assim?!?! A partir do momento em que lancei o livro “Como passar em provas e concursos”, que acabou dando início a uma nova disciplina, que é “Como estudar”, surgiram ótimos professores ensinando o mesmo assunto, mas também muitos curiosos e pessoas – muitas das quais com boa intenção – querendo ensinar técnicas, dicas e segredos das quais não têm um conhecimento aprofundado. Resultado: ensinam coisas erradas e acabam prejudicando mais do que ajudando o incauto concurseiro. Então, é preciso ter técnica, mas também é preciso ter muito cuidado com elas!

A recomendação para você se sair bem é simples: personalização! Tão importante quanto só ouvir técnicas de pessoas experientes em concursos, você precisa testar o que está sendo dito e ver se aquela técnica realmente funciona para você. E, para você que está se perguntando, há técnicas que funcionam para todos (motivação, otimização do tempo), outras apenas para alguns. Por exemplo, há quem renda mais ouvindo, outro copiando, outro assistindo, quem renda mais pela manhã e outro de noite. Cada um tem sua compleição, não adianta forçar. Descubra como você rende melhor e que técnicas são mais úteis. E lembre-se: algumas coisas funcionam para todo mundo, como organização, dedicação, muito treino, fazer revisões periódicas da matéria e estudar com silencio ou música clássica (jamais com outras músicas, com pressa ou pensando noutras tarefas).

Saber a matéria não adianta! Mas, como assim???? Bem, é preciso saber a matéria, claro, mas também é preciso saber transmitir a matéria para a prova! Muitos são aqueles que estudam muito e até aprendem, mas como não treinam fazer simulados, provas anteriores e concursos/vestibulares reais, não sabem passar o conhecimento para o papel. E se você não passar o que sabe para o examinador, ele vai achar que você não sabe.

Imagine uma pessoa com um caminhão-pipa cheio de água para matar a sede de uma multidão, mas apenas com um canudinho para tirar a água de lá. Não adianta ter a matéria toda na cabeça e não ter treinado como fazer as provas, não saber nenhuma técnica de realização de provas. O melhor jeito de aprender tais técnicas é fazer simulados e provas anteriores, e aprender a fazer provas reais “por esporte”. Esse é o treino do concurseiro, fazer provas, e todo bom atleta sabe que sem treino, não há resultado! Eu ensino várias técnicas de realização de provas em meus livro e na internet (minhas redes, blog etc.), recomendo que você as conheça melhor. Elas fazem muita diferença (especialmente quando personalizadas para atender a suas necessidades).

Espero que a coluna de hoje tenha servido de alerta para atitudes que podem estar prejudicando seus estudos e que você passe a investir mais em técnicas outrora incomuns e inusitadas.

PESQUISA DE CONCURSOS