Concurso, CorreioWeb, Brasília, DF

publicidade

Ministério do Planejamento autoriza mais 150 nomeações no INSS

No mês passado, órgão foi autorizado a convocar primeiros 150 aprovados do concurso

01/12/2016 10:24 | Atualização: 01/12/2016 10:35

Mariana Fernandes

INSS/Divulgação
Boa notícia para os concurseiros aprovados no concurso do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). O Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão autorizou a nomeação de 150 candidatos aprovados no certame. A decisão foi divulgada no Diário Oficial da União desta quinta-feira (1/12).

Com outras 150 nomeações autorizadas no início de novembro, já são 300 as vagas a serem preenchidas, de um total de 950 previstas no edital do concurso.

As vagas são para nível médio e superior. Sendo 100 chances para técnico do seguro social e 50 para analista do seguro social. As nomeações vão ocorrer a partir deste mês,mediante a utilização do saldo remanescente das autorizações para provimento de cargos.

Em breve, deverá ser publicado o edital para escolha dos locais de lotação. As escolhas, que devem ser feitas respeitando a Gerência Executiva para qual o candidato foi aprovado, nortearão o INSS na nomeação dos selecionados.

O órgão informou que devido às medidas de suspensão de concursos públicos no Poder Executivo Federal, as nomeações estão sendo possíveis com o aproveitamento do saldo de autorizações para provimento de cargos da Lei Orçamentária Anual de 2015.

Leia também: Aprovados do INSS reclamam da demora nas nomeações

O concurso  

O concurso foi lançado em dezembro de 2015. Puderam concorrer candidatos de nível médio e superior a salários que foram de R$ 4.886,87 e R$ 7.496,09, respectivamente. As oportunidades são para lotação em todo Brasil, sendo 5% reservadas a pessoas com deficiência e 20% para negros. 

De acordo com o regulamento, o Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos (Cebraspe) foi a banca responsável pela aplicação das provas, que ocorreu em 15 de maio de 2016.  Os exames foram aplicados em todas as capitais do país. 

Quem tem graduação em serviço social pode disputar o cargo de analista do seguro social, são 150 oportunidades. Já para nível médio o posto oferecido é o de técnico do seguro social, com 800 chances disponíveis.

O concurso contou apenas com provas objetivas: 70 questões de conhecimentos específicos de cada cargo e 50 de conhecimentos básicos (português, raciocínio lógico, noções de informática, direitos constitucional e administrativo, legislação previdenciária), de certo e errado. Lembrando que a banca anula uma questão certa sempre que o candidato erra outra questão. Ao todo, o exame valia 120 pontos e vai eliminar candidatos com menos que 36 pontos. 

PESQUISA DE CONCURSOS