Concurso, CorreioWeb, Brasília, DF

publicidade

Professor dá dicas de estudo de gramática e interpretação. Confira!

As principais dificuldades dos alunos são em interpretação, análise sintática, emprego de vírgula e crase

13/12/2016 09:15 | Atualização: 08/12/2016 18:25

Beatriz Fidelis - Especial para o Correio

Visual Hunt
"O ideal é assistir a aulas presenciais (ou videoaulas) com um profissional competente", defende o professor Fernando Pestana
Língua portuguesa é uma matéria presente em todos os concursos públicos. Basilares para qualquer servidor público no Brasil, tanto interpretação, quanto gramática são cobrados, em maior ou menor grau, nas provas de concurso pelo Brasil. Em gramática os assuntos mais recorrentes são acentuação, ortografia, semântica, pronome, verbo, conjunção, análise sintática, pontuação, concordância, regência, crase, coesão e coerência.

 

Já as questões de interpretação de texto levam em conta se o aluno consegue ler o texto, compreender o que foi escrito e aplicar o que entendeu, sem ir além do que estava explícito. O professor de língua portuguesa Fernando Pestana explica: “Questões de interpretação em prova de concurso público levam em conta alguns pontos, como a extrapolação (o candidato não pode fazer uma leitura que vá além do conteúdo textual), a redução (o candidato não pode fazer uma leitura aquém do que está no texto) e a contradição (o candidato precisa estar atento, nas alternativas, a afirmações com ideias contrárias às ideias reais do texto)”.

 

As dificuldades são muitas, e muito variadas. Por isso o professor alerta “se o aluno quer aprender Português para concursos, será necessário tempo”. As principais dificuldades dos alunos, segundo Fernando, são em interpretação, análise sintática, emprego de vírgula e crase. “Isso ocorre devido à quantidade de detalhes e peculiaridades que esses assuntos têm”.

 

Para ajudar quem já está se preparando e dar um norte na trajetória de estudos o professor dá dicas e técnicas de estudo.

 

Gramática

 

“Existem várias técnicas para aprender gramática, mas o ideal é assistir a aulas presenciais (ou videoaulas) com um profissional competente, ter uma gramática que seja referência no mercado para constantes consultas, fazer milhares de questões (de preferência, comentadas) visando esgotar cada assunto estudado, revisar tudo que foi estudado na semana... e sempre repetir esse processo quando determinado ponto não for bem internalizado”.

 

Interpretação de Texto

 

“É preciso seguir estes pontos: ter um grande volume de leitura, buscar identificar o tipo e o gênero textual do que é lido, parafrasear passagens do texto que não ficaram tão claras, resumir cada parágrafo para pegar a ideia principal, destacar as ideias mais relevantes do texto, perceber as relações de sentido que existem entre os parágrafos, não "viajar" indo além da superfície textual, ler e reler as afirmações do comando da questão e das alternativas para manter o foco”.

 

Visual Hunt
E na hora da prova “é preciso ler com atenção, mais de uma vez, estando atento ao comando da questão, buscando sempre perceber se há equívoco entre as afirmações das alternativas e o que está na superfície textual”.

 

Para finalizar, a mensagem é simples, é preciso calma e paciência além de prática constante para não perder o que já foi aprendido: “não adianta acreditar que será possível pontuar bem em uma prova de língua portuguesa estudando apenas três meses. É preciso estudar três vezes por semana, por seis meses, no mínimo, fazendo milhares de questões (de preferência, comentadas). Só assim o processo de aprendizado vai ser produtivo, permitindo ao candidato passar no concurso desejado”, defende o professor Fernando.

 


PESQUISA DE CONCURSOS