Concurso, CorreioWeb, Brasília, DF

publicidade

Governo do MG autoriza nomeação de mais 450 investigadores de polícia

Os novos policiais são excedentes do último concurso público realizado para o cargo, em agosto de 2014.

05/12/2017 13:06 | Atualização: 05/12/2017 13:24

Mariana Fernandes

Divulgação/ PCMG
Chefe de gabinete da PCMG, delegado-geral Bruno Tasca, e chefe da PCMG, delegado-geral João Octacílio Silva Neto, com o documento que autoriza a nomeação dos novos profissionais
A Câmara de Orçamento e Finanças da Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag) de Minas Gerais autorizou a nomeação de 450 investigadores da polícia civil. Os novos policiais são excedentes do último concurso público realizado para o cargo, em agosto de 2014.


Em setembro deste ano, foram nomeados outros 106 excedentes do mesmo concurso, que já participam de formação policial na academia de polícia civil, com previsão de formatura em março de 2018.

Essa é a quarta nomeação desse concurso. Em 2016, duas turmas de policiais ingressaram na instituição, totalizando 1.058 novos profissionais. Após o curso, os policiais serão designados às delegacias de polícia civil, observando as necessidades de cada unidade.

O chefe da polícia civil, delegado-geral João Octacílio Silva Neto, comemorou a nomeação: "Essa nova nomeação é resultado de muito esforço para ampliarmos o quadro de pessoal e incrementarmos nossas ações de segurança junto à população. É dessa forma que construímos, cada vez mais, uma Polícia Judiciária melhor para todos nós".

O concurso 


De acordo com a Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG), 51.698 candidatos disputaram 1.000 vagas para o cargo de investigadorem agosto de 2014. A concorrência média foi de 51 inscritos por chance. Os candidatos fizeram 60 questões sobre português, noções de direito, direitos humanos, e noções de medicina legal e de informática. 

O salário do posto é de R$ 2.766,64 por jornada de trabalho de 40h semanais. 

Para participar da seleção, foi necessário ter concluído curso de nível superior em qualquer formação. Além do exame objetivo, o certame contou com avaliação psicológica, exames biomédicos e biofísicos, prova de títulos e investigação social. Todas as etapas foram realizadas na capital, Belo Horizonte. 




PESQUISA DE CONCURSOS