Concurso, CorreioWeb, Brasília, DF

PMSP define banca do próximo concurso que vai ofertar 2.700 vagas

A remuneração básica inicial do cargo é de R$ 3.164,58

31/07/2019 15:12 | Atualização: 31/07/2019 15:17

Mariana Fernandes

PMSP/ Divulgação
A Polícia Militar de São Paulo (PMSP) ratificou a dispensa de licitação para contratar a Fundação para Vestibular da Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" (VUNESP) como a banca organizadora do próximo concurso público que vai oferecer 2.700 vagas para soldados da 2ª Classe. 

De acordo com a assessoria do órgão, a nova seleção vai dar continuidade ao anúncio divulgado pelo governador João Doria, feito em abril, onde informava que a PM estava autorizada a abrir dois concursos totalizando 5.400 vagas. De acordo com o comunicado, metade das vagas será provida em maio de 2020 e a outra em novembro.

Em abril a corporação abriu um certame com as primeiras 2.700 chances, destinadas a candidatos de ambos os sexos. A remuneração básica inicial do cargo é de R$ 3.164,58. 

Puderam participar candidatos com idade entre 17 e 30 anos, estatura mínima de 1,55m se mulher e 1,60m se homem e nível médio de ensino concluído. 

Os candidatos foram avaliados, por meio de provas objetivas e discursivas, em 28 de julho. A provas foram aplicadas nas cidades de Araçatuba, Bauru, Campinas, Piracicaba, Presidente Prudente, Ribeirão Preto, Santos, São José do Rio Preto, São José dos Campos, São Paulo e Sorocaba.

Além disso, haverá exames de aptidão física, exames de saúde, exames psicológicos, avaliação da conduta social, da reputação e da idoneidade e análise de documentos. 

O teste físico será composto por apoio de frente sobre o solo (flexão e extensão de cotovelos), em decúbito ventral, para o público masculino e apoio de frente no solo (flexão e extensão de cotovelos), em decúbito ventral, apoiando os joelhos sobre o banco, para o público feminino; resistência abdominal, em decúbito dorsal (tipo remador); corrida de 50 metros e corrida de 12 minutos.

Atribuições

O policiamento ostensivo e a preservação da ordem pública, envolvendo a repressão imediata às infrações penais e administrativas e a aplicação da lei, nas diversas modalidades de policiamento, sempre primando pela defesa da vida, da integridade física e da dignidade da pessoa humana, em conformidade com os princípios doutrinários de polícia comunitária, de direitos humanos e de gestão pela qualidade, por intermédio da conclusão com aproveitamento do Curso Superior de Técnico de Polícia Ostensiva e Preservação da Ordem Pública, destinado a formar, com solidez teórica e prática, o profissional ocupante do cargo inicial do Quadro de Praças da Polícia Militar. 

PESQUISA DE CONCURSOS