Concurso, CorreioWeb, Brasília, DF

publicidade

Você ainda não passou?

16/01/2015 12:15

Amigos, como o tema é bem frequente, escrevo este artigo apresentando uma das cartas que recebi a respeito e a resposta que dei. Se é seu caso também, por favor me avise, diga se ajudou e, se gostar, agradeço se compartilhar. Quem sabe ela não chega a mais alguém que está passando por esses desafios? Espero que sim.

A Carta

Caro Prof. William Douglas,
Muito obrigado por compartilhar mais uma via de acesso, além das redes sociais.

Estou com muito cansaço e desânimo diante de provas e concursos. No Natal, ouvi muitas perguntas do tipo: "Ainda não passou?"; "Vai viver só estudando?" ou "O filho de Fulano passou na primeira tentativa". Fiquei me sentindo a pessoa mais burra do mundo.

Não cheguei a comentar com o senhor, mas trabalhei na área da engenharia desde muito jovem, precisei trabalhar muito cedo. Aos 35 anos, decidi cursar Direito. Porém, estou sendo reprovado já pela 3ª vez no Exame da OAB, na segunda fase. Além disso, nos concursos para cargo técnico dos Tribunais, também não consegui nota suficiente para ser classificado.

Sempre tive uma vida de luta, mas razoável, não me considerava um idiota até então. Desde a reprovação na OAB, passei a me questionar sobre muitas coisas, mas não quero entrar na onda de "coitadinho". Só quero melhorar de vida e resolver alguns problemas pessoais que dependem de uma independência financeira. Eu deixei de trabalhar no ano passado e já não sou nenhum menino!

Um grande abraço, com muito respeito e admiração.
Sr. X


A Resposta
Caro amigo X,
Você precisa dar um tempo para si mesmo nessa virada de ano e, também, começar a ter o shabbat diário e semanal, atividade física e sistemas de arrefecimento. O cansaço e o desânimo são parte do processo, mas você precisa aprender a lidar com eles: reduzi-los ao máximo e criar mecanismos para superar esses sentimentos/ fenômenos. Esses problemas afetam seu desempenho e, dependendo do grau, podem pôr em risco até mesmo o projeto todo. E, veja: o projeto é perfeitamente viável e factível, desde que você o jogue do jeito certo.


As perguntas "Ainda não passou?"; "Vai viver só estudando?" ou "O filho de não-sei-quem passou na primeira tentativa" são feitas por pessoas que, bem ou mal-intencionadas, não entendem nada de concurso público. Não ouça a opinião de um padeiro quando o assunto for consertar um relógio, ok?

Parabéns pela mudança de vida, parabéns pelos novos planos. A mudança é possível e se você viu razões para mudar, então, ótimo! Vamos à luta. Até chegar lá vai ser complicado, mas vai valer a pena. Como digo nos meus “mantras”, “Toda terra prometida tem um deserto antes”. Não passar no começo é comum, eu mesmo fui reprovado várias vezes, sei o que é isso. Você precisa continuar a fazer as coisas... só isso. Ir evoluindo aos poucos, sem ansiedade ou desespero, estes não ajudam. Pare de ter pressa, isto também não ajuda. “Concurso se faz até passar, não para passar” (outro “mantra”). Isso de passar e não se classificar também é parte do roteiro padrão de um concurseiro. Bem-vindo ao clube!

Você NÃO É nenhum idiota, nem deveria se sentir assim. Tudo o que está vivendo faz parte do script de quem quer mudar de vida, melhorá-la. Fico feliz por você não querer o papel de “coitadinho” ou de “vítima”, mas sim assumir o protagonismo de sua própria história. Você VAI resolver seus problemas pessoais que dependem de independência financeira, e ainda outros. Autoestima, alegria, realização, exemplo para os outros... além de maior qualidade de vida, já que muitos têm independência, mas com pouca qualidade de vida. O projeto é muito bom, vai compensar os esforços e a jornada longa e extenuante.

Outro ponto em que está errado. Além de não ser idiota, também erra ao dizer que não é mais um menino. É sim. Somos. Estamos apenas começando. A Rede Globo foi criada por um homem já idoso, e Cora Coralina virou escritora já na terceira idade. Há vários exemplos, não vou ficar relacionando. Somos meninos e, mesmo que não fôssemos, temos todo o direito de fazer intervenções positivas na vida que ainda temos pela frente.

Aos olhos de Deus, somos meninos ainda. Nesse ponto, por favor, me permita dar meu testemunho pessoal: Jesus me ensinou que tenho que ir pescar, mas que quando Ele entra no barco as coisas mudam. Tempestades se calam e os peixes aparecem. Então, sugiro que peça a ajuda d’Ele, que está disponível. Ele não fará nossa parte, mas estará conosco na jornada. Por falar em pescaria, tenho dois vídeos sobre pescaria no meu site, sugiro que assista. Ainda no meu site, veja as dicas de concurso, de estudo, o PEV (livro gratuito para download) e a possibilidade de se cadastrar no meu informativo. Eu o envio mensalmente, passando agenda e os novos artigos e vídeos que produzi. Aliás, se acessar meu canal do YouTube, terá muitos vídeos que lhe poderão ser proveitosos.

Espero ter sido útil. Abraços fraternos.

PESQUISA DE CONCURSOS