Concurso, CorreioWeb, Brasília, DF

publicidade

Cobrança familiar e suporte

06/06/2016 16:59

William Douglas

No artigo de hoje falarei um pouco mais sobre cobrança familiar, suporte financeiros da família e como isso influencia na preparação. Infelizmente, a maior parte das pessoas acredita que o sucesso vem da sorte, do casamento ou da fraude. Quem aposta em estudo... é a exceção. Mas são esses, que acreditam no sucesso pessoal, que aparecem na lista de aprovados e nomeados.

Entre os que fazem concursos é uma minoria que se organiza, estuda e treina com dedicação e empenho. Por isso que passar em concurso é uma coisa certa na linha do tempo: os que realmente se dedicam vão passando e abrindo espaço para quem vem atrás, é o conceito de “fila” que tanto falo.

A cobrança familiar, seja você um concurseiro dedicado ou não, sempre vai existir. Faz parte. O que se pode fazer é administrá-la, mostrando que está fazendo sua parte, que estudar é um investimento com excelente retorno, que leva um tempo etc. Faça sua parte: eles precisam ver você estudando e treinando. Quando você estiver no lazer e ouvir críticas, fale sobre a necessidade de um mínimo de lazer para repor as energias... e jogue a culpa em mim! Fale que é orientação do “guru” dos concursos, que foi reprovado seis vezes, foi se consertando e, então, depois de um tempo de ralação, dúvidas e derrotas, foi aprovado várias vezes. Mostre aos seus familiares seu quadro horário, seu plano. A cobrança não vai deixar de existir, mas você deve ser flexível para contorná-la.

Quando vivemos “bancados” pelos pais, no entanto, a pressão redobra. Se os seus pais estão topando, apostando, acreditando, eles também vão querer resultados e não podemos reclamar disso. Nesses casos, vale mostrar que você e sua preparação são um investimento e que você está aproveitando bem a ajuda, não desperdiçando tempo (lazer moderado e atividade física mínima não são desperdícios, lembre-se). No mais: seja grato e manifeste isso, eles merecem; não sinta culpa, mas alegria de ter esse ponto a favor; não desperdice seu tempo, aproveite a situação favorável.

Eu tive que lidar com isso também. Minha opção foi ficar com meus pais o mais que eu pude para investir todo meu tempo em estudo. Valeu a pena. Não se desmotive com isso. Muita gente passa por isso. Alguns, que não têm pais para ajudar, passam por dificuldades que – acredite – são ainda maiores. Você ainda está no lucro de ter mais que apostam em você.

Uma coisa importante: se sua família apoia sua preparação ou não, crie tempo para ela, ouça o que têm a dizer, curta a preocupação deles, dê atenção. Isso fará bem a eles e a você também. E, claro, aproveite as coisas boas da vida, pois não sabemos quanto tempo ficaremos por aqui.

Siga em frente, administre as dificuldades, organize os horários, se acerte com os seus pais no que diz respeito a tempo, investimento e agradecimento. Jogue o jogo. O tempo vai premiar todos seus esforços e mais cedo ou mais tarde você vai ver que tudo valeu a pena.

PESQUISA DE CONCURSOS