Concurso, CorreioWeb, Brasília, DF

publicidade

MDA divulga locais de prova e concorrência da seleção com 150 vagas

21/05/2014 12:25

Após retomar o processo seletivo com 150 vagas, o Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) liberou a consulta individual dos locais e horários de realização das provas objetivas. Os candidatos estão convocados também para a entrega dos títulos. Segundo a banca organizadora, a Fundação Professor Carlos Augusto Bittencourt (Funcab), 6.830 pessoas se inscreveram no certame - concorrência média de 45 candidatos por chance. As avaliações serão aplicadas no dia 25 de maio, no turno matutino, nas cidades de Altamira/PA, Belém, Boa Vista, Brasília, Cuiabá, Humaitá/AM, Macapá, Manaus, Marabá/PA, Palmas, Porto Velho, Rio Branco, Santarém/PA e São Luís. Do total de chances, 40 são de nível médio e 110 para superior. Cinco por cento são destinadas a candidatos com deficiência. Os salários chegam a R$ 8,3 mil. Além das provas objetivas, haverá ainda prova de títulos/análise curricular, de caráter classificatório, que será aplicada às atividades profissionais de nível superior, exceto à atividade de código 101 (ver no edital); e perícia médica, de caráter eliminatório, dos candidatos homologados com deficiência e que forem aprovados na prova objetiva. As vagas para ensino médio/técnico foram divididas em duas áreas de atividades profissionais. Neste caso, os candidatos devem possuir curso técnico em agrimensura, geoprocessamento, cartografia, agrícola ou informática. Os salários são de R$ 1,7 mil, com exceção da última especialidade que tem remuneração de R$ 2.250. Já em nível superior as oportunidades foram divididas em oito áreas de atividades. Para concorrer, os interessados devem ser graduados em qualquer área de formação (78), engenharia de agrimensura ou engenharia cartográfica (7), engenharia agronômica (18), ciências contábeis (2) e tecnologia da informação (5). Os vencimentos variam de R$ 3,8 mil a R$ 8,3 mil. Serão lotados em Brasília 18 aprovados na seleção. Além disso, Amazonas, Pará, Tocantins, Acre, Amapá, Mato Grosso, Maranhão, Rondônia e Roraima também receberão profissionais. Os contratos terão duração de um ano, com possibilidade de prorrogação até o limite máximo de cinco anos. O prazo de validade do processo seletivo simplificado será de dois anos, contados a partir da data de publicação da homologação do resultado final, podendo ser prorrogado, uma única vez, por igual período.

PESQUISA DE CONCURSOS