Concurso, CorreioWeb, Brasília, DF

publicidade

PRF anula provas objetivas e já define data para reaplicação

Exames são referentes ao concurso público com 216 vagas para agentes

11/06/2014 08:45 | Atualização: 11/06/2014 12:25

Do CorreioWeb

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) anulou as provas objetivas que deveriam ter sido aplicadas para candidatos do Mato Grosso do Sul, presentes no bloco E do Colégio Dom Bosco, em Campo Grande. No dia 25 de maio, enquanto mais de 250 mil candidatos realizaram as provas do concurso com 216 vagas, 415 inscritos não receberam os cadernos de prova no local. A decisão, publicada no Diário Oficial da União desta quarta-feira (11/6), se deu em atendimento ao Termo de Ajustamento de Conduta firmado entre o Ministério Público Federal (MPF) e a Fundação Professor Augusto Carlos Bittencourt (Funcab), a banca organizadora do certame.

A data para reaplicação dos exames para estes candidatos já foi marcada e acontecerá no próximo 22 de junho. Os portões serão fechados as 15h. As avaliações terão duração de 3h30.

No caso de desistência do certame, o candidato poderá solicitar devolução da taxa de participação até dia 20 de junho, pelo site ww5.funcab.org/inicial.asp?id=257, além de encaminhar cópia da identidade e do CPF e os dados bancários para o e-mail concursos@funcab.org.

Para os participantes que não residem em Campo Grande/MS e tiveram gastos com transporte, alimentação e hospedagem para realizar os exames no dia 25 de maio, será possível pedir o ressarcimento do valor gasto até 12 de julho. Após formalizar o pedido no site da banca, é preciso encaminhar cópia da carteira de identidade, do CPF e comprovantes das despesas para a caixa postal 100.655, Cep 24.020-971, Niterói/RJ.

Enquanto isso, os demais candidatos do certame ainda aguardam a divulgação dos gabaritos preliminares.

Entenda o caso

Os candidatos relataram que chegaram ao local de prova, foram identificados, assinaram lista de presença e receberam o cartão de respostas. No horário previsto para início das provas (14h10), eles foram informados que os cadernos de questões ainda não estavam no prédio e que deveriam aguardar 20 minutos.

Ainda segundo as denúncias, uma hora depois, os candidatos foram orientados a esperar mais um pouco, pois as provas não haviam chegado. Às 15h40, eles começaram a pressionar os fiscais de prova para iniciar o concurso e receberam informações contraditórias: ora as provas estariam vindo de táxi, ora estavam sendo fotocopiadas, e até que teriam sido recolhidas de candidatos faltantes para redistribuição. Sem a entrega do caderno de questões, nem explicação sobre o ocorrido, os candidatos deixaram o local de prova sem realizar o concurso.

O concurso
As chances são para o cargo de agente administrativo. Ao todo, 259.136 candidatos se inscreveram – concorrência média de 1.199 pessoas por chance. O vencimento básico do posto de agente administrativo é de R$ 2.043,17, mas pode chegar a R$ 3.945,17 dependendo da avaliação de desempenho. A jornada de trabalho é de 40h semanais. A seleção ainda será composta por investigação social.

PESQUISA DE CONCURSOS