Concurso, CorreioWeb, Brasília, DF

publicidade

Candidata pede anulação de prova do Senado Federal

AGU alega que ação foi motivada por inconformismo com reprovação

02/10/2014 09:42

Lorena Pacheco

Bruno Peres/CB/D.A Press

Uma candidata ao cargo de analista legislativo, da área de enfermagem do Senado Federal, entrou na Justiça para anular as provas discursivas do concurso aberto em 2012. Ela questionou os critérios de correção da banca organizadora, a Fundação Getúlio Vargas (FGV).

Em defesa do concurso, a Advocacia-Geral da União alegou que o motivo para a candidata propor a ação foi sua reprovação na etapa; e concluíram que, se o exame fosse anulado, o princípio da isonomia seria violado, já que a candidata teria tratamento diferenciado dos demais inscritos na seleção.

Após conseguir em primeira instância que seu exame fosse reavaliado, a banca manteve a nota que reprovou a candidata. "É sabido que não cabe ao Poder Judiciário, no controle jurisdicional e de legalidade, substituir-se à banca examinadora do concurso público para reexaminar os critérios de correção das provas e o conteúdo das questões formuladas", alegou a juíza que julgou o caso.

O concurso ofereceu seis chances para o cargo, que tem remuneração de R$ 18,4 mil.


PESQUISA DE CONCURSOS