Concurso, CorreioWeb, Brasília, DF

publicidade

Polícia Civil investiga cursinho preparatório que fechou as portas em Brasília

02/12/2014 20:24

Lorena Pacheco / Sílvia Mendonça/

Zuleika de Souza/CB/D.A Press
Os alunos do Vestcon, cursinho preparatório para concursos em Brasília, foram surpreendidos ao ir para a aula na última segunda-feira (1/12). A empresa decidiu fechar as portas da unidade da Asa Norte para os estudantes. Segundo depoimento dos alunos, há cerca de dois meses algumas aulas já estavam sendo canceladas. Um grupo de estudantes compareceu na 2ª Delegacia de Polícia para registrar uma ocorrência sobre a suspensão das aulas. A PCDF declarou que o caso está sendo investigado.

De acordo com a concursanda Lídia Rosa, não existe comunicação com o setor financeiro, seja para conseguir maiores esclarecimentos ou para cancelar os contratos, pois não há funcionários e a energia do prédio foi desligada. “Muita gente, como eu, ainda está pagando as parcelas”, reclamou Rosa, que cogita entrar na Justiça para reaver o prejuízo - o valor dos cursos, em média, variam de R$ 6 mil a R$ 8 mil.

O fechamento do cursinho interrompeu o plano de estudos de Bruna Karla Gasparoni, que deixou a profissão de advogada em Aracaju apenas para estudar para concursos em Brasília. “Quando o professor voltou do intervalo e disse que não teríamos mais aulas, toda a turma ficou revoltada sem saber o que fazer. A maioria quer receber o dinheiro de volta, mas eles não atendem o telefone, nem respondem nossos e-mails. Paguei R$ 6.850, à vista, para estudar por um ano, mas até agora só tivemos dois meses de aula praticamente”, reclama.

O engenheiro civil Clécio Nerby, que paga R$ 1.330 por mês para freqüentar um curso de matérias básicas de concursos, também se sentiu prejudicado. “Está no contrato. Se houver rescisão, eles terão que pagar 20% de multa sobre o valor do curso”. Segundo Nerby, uma reunião entre os alunos e o presidente da Vestcon, Ernani Pimentel, está prevista para o próximo dia 10 de dezembro. Mas, até às 19h desta terça-feira (2/12), nem a assessoria do Vestcon, nem Pimentel retornou as ligações.

Crise
Embora o cursinho não tenha ainda se pronunciado oficialmente sobre o assunto, não deve ser o primeiro preparatório que vai encerrar as atividades. Em novembro, o Correio noticiou que outro cursinho preparatório de peso no Distrito Federal, o GranCursos, fechará a sua sede no Setor de Indústrias Gráficas (SIG) e concentrará as atividades em um espaço menos na Asa Sul, após 26 anos de funcionamento. Wilson Granjeiro, dono do negócio, atribuiu a menor disposição dos alunos em bancar cursos de até R$ 6 mil ao aumento da concorrência das aulas on-line gratuitas e aos chamados aulões — eventos com foco em matérias específicas para os concursos.

Na mesma reportagem, o dono da Vestcon, Ernani Pimentel culpou a crise econômica no país e admitiu que os salários de seus empregados estavam atrasados. “A sensação que temos é a de que o dinheiro parou de circular em todos os segmentos empresariais. Estamos convivendo com o seguinte dilema: baixar preço ou manter os valores e reduzir a quantidade de alunos” declarou.

PESQUISA DE CONCURSOS