Concurso, CorreioWeb, Brasília, DF

publicidade

Pequenas cidades, grandes concursos: prefeituras pagam salários de até R$ 16,8 mil

Cidades do interior com menos de 10 mil habitantes estão em busca de médicos e oferecem remunerações altas para atrair candidatos

30/06/2015 10:28 | Atualização: 30/06/2015 10:47

Sílvia Mendonça

A pacata cidade de Romelândia, em Santa Catarina, certamente não é o primeiro destino que vem à cabeça de um concurseiro na hora de decidir seu futuro profissional. Mas, deveria. A prefeitura está, atualmente, com 50 vagas abertas para selecionar novos servidores. O mais surpreendente, porém, é o salário inicial oferecido para o cargo de médico: R$ 16,8 mil. A quantia é maior que o teto de vencimento de um médico da saúde pública do DF, que, atualmente, chega a R$ 15.435,74. O servidor atuará na unidade de saúde local e ficará a disposição dos 5.551 habitantes da cidade. Achou a oportunidade interessante? Pois ela não é a única. Outras quatro cidades do interior brasileiro também estão com seleções abertas para médicos com salários acima de R$ 10.000.

Reprodução/Google Street View
Prefeitura de Romelândia, no interior de Santa Catarina. A cidade tem 5.551 habitantes
Para quem considera trocar a rotina de uma metrópole em prol do salário alto na calma Romelândia, a moradora e telefonista Silvana Nunes, 34 anos, alerta que é preciso estar aberto a um novo estilo de vida. Ela nasceu em São Miguel do Oeste, a 40km de distância, mas se mudou ainda criança para Romelândia. “A cidade é pacata, porque os jovens não ficam aqui. Fazem o caminho contrário: quando se formam no colegial vão para as cidades grandes”. As opções de lazer são limitadas, mas a moradora dá dicas. “Os bailes de São Miguel do Oeste são animados”, recomenda. Nos fins de semana, também é possível degustar a “melhor pizza da cidade”, inusitadamente, na Churrascaria do Gilardi.

Leonardo Amaral, 26 anos, se formou em medicina no fim de 2014 e trabalha há seis meses na área. Atualmente, ele ganha pouco mais de R$ 5 mil, mas não trocaria o estilo de vida que leva hoje, em Brasília, pelo triplo do salário em uma cidade com menos de 10 mil habitantes. “O atrativo financeiro é bom, mas a condição de trabalho nesses locais é precária. Não só a saúde, mas a educação, a segurança e outras áreas deixam a desejar na qualidade de vida”, opina. O jovem reconhece, porém, que a vaga pode vir em boa hora para quem precisa de uma solução financeira imediata. “Uma faculdade de medicina custa, em média, R$ 5 mil por mês. Muitos colegas tiveram que financiar o curso e agora precisam pagar as contas”, pondera.

Reprodução/Facebook
Leonardo Amaral, recém-formado em medicina, acredita que a oportunidade pode vir em boa hora para quem precisa de uma solução financeira imediata
De acordo com a coach em concursos Gabriela Portela, a oportunidade pode ser interessante, especialmente, para recém-formados em medicina. “A vida no interior tem seus pontos positivos. Você desacelera, vive uma vida mais tranquila. Além disso, pode fazer uma boa poupança com o dinheiro que ganhará, enquanto estuda para oportunidades melhores”, destaca.

A prefeitura de Lontra, em Minas Gerais, também está com inscrições abertas para 132 vagas, entre elas, quatro para médicos, com salário de R$ 10.000. A cidade tem 8.397 habitantes e fica a uma hora e meia de Montes Claros/MG. Segundo a lontrense Marcela de Oliveira, 23 anos, recepcionista da prefeitura, a cidade está de portas abertas para receber profissionais de fora. A jovem faz faculdade de pedagogia na cidade e nunca cogitou se mudar. “Aqui, o pessoal é receptivo e animado. Todos os anos têm uma festa tradicional em abril. Ano passado teve Eduardo Costa e ano que vem será Zezé di Camargo e Luciano”, conta. Aliás, as festas em Lontra parecem ser o grande atrativo. “Temos festas que duram três dias. Tem de São João, réveillon animado, o pessoal aqui é pé quente”, descreve.

Felipe Bozi, de 25 anos, é recém-formado em medicina e, atualmente, faz residência no Hospital das Clínicas de São Paulo. Apesar de não mostrar interesse por vagas no interior, o jovem acredita que a oportunidade pode servir como um tipo de pós-graduação em medicina de família e comunidade – que, segundo ele, ainda é pouco difundida no Brasil. Em contrapartida, Felipe ressalta que seria mais interessante se os médicos tivessem um plano de carreira mais bem estruturado. ”Em que no início fôssemos para o interior e, depois, gradualmente, voltando para centros maiores, como outras profissões fazem. Acho que isso até estimularia a ida dos médicos para cidades menores”, opina.

Confira as seleções abertas:

Prefeitura de Romelândia/SC
Vagas: 50
Inscrições até: 14/07/15
Salários até: R$ 16.869,05

Prefeitura de Ninheira/MG
Vagas: 74
Inscrições até: 08/07/15
Salários até: R$ 11.500

Prefeitura de Campo Azul/MG
Vagas: 65
Inscrições até: 08/07/15
Salários até: R$ 10 mil

Prefeitura de Lontra/MG
Vagas: 132
Inscrições até: 08/07/15
Salários até: R$ 10.500

Prefeitura de Japonvar/MG
Vagas: 111
Inscrições até: 08/07/15
Salários até: R$ 10.000

PESQUISA DE CONCURSOS