Concurso, CorreioWeb, Brasília, DF

publicidade

Planejamento preenche 171 vagas no ministério da Fazenda, Aeronáutica e Exército

A Presidência da República autorizou ainda a nomeação de 27 candidatos aprovados no concurso público para o cargo de técnico administrativo da Anvisa

05/10/2015 12:17 | Atualização: 05/10/2015 12:32

Célia Perrone

Monique Renne/CB/D.A Press
O Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão autorizou nesta segunda-feira (5/10) a contratação de 171 novos servidores nos comandos da Aeronáutica e Exército e no Ministério da Fazenda. As medidas foram publicada no Diário Oficial da União (DOU).

Para o Comando da Aeronáutica (Comaer) foi autorizada a convocação, a partir de outubro de 2015, de 31 aprovados da terceira turma do curso de formação de controlador de tráfego aéreo, do Grupo de Defesa Aérea e Controle de Tráfego Aéreo (Dacta). As nomeações referem-se ao concurso de junho de 2012.

O quadro de pessoal do Comando do Exército poderá chamar, a partir de outubro de 2015, 55 aprovados no cargo de professor do ensino básico, técnico e tecnológico, previsto no concurso de dezembro de 2012.

Já para o Ministério da Fazenda foram autorizadas 85 vagas adicionais, com preenchimento a partir de dezembro de 2015, destinadas a candidatos aprovados e não convocados no concurso para o cargo de analista de finanças e controle, autorizado pela portaria 552, de 20 de setembro de 2012.

As nomeações excedentes (além do número de vagas do edital) visam à substituição de empregados públicos que se encontram cedidos ao Ministério da Fazenda. A meta de redução desse contingente implicará no consequente retorno ao órgão de origem de 82 empregados públicos, metade deles em 2016 e a parte restante em 2017.

Além das autorizações do Ministério do Planejamento, a Presidência da República autorizou hoje, a nomeação de 27 candidatos aprovados no concurso público para o cargo de Técnico Administrativo da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Suspensão de concursos
No último dia 14 de setembro, o ministro do Planejamento, Orçamento e Gestão, Nelson Barbosa, anunciou a suspensão de concursos públicos para os três poderes (Executivo, Legislativo e Judiciário) em 2016. A medida integra o esforço do governo para reduzir gastos, recompor receitas e melhorar o resultado primário do governo federal no ano que vem. A suspensão de concursos implicará em redução de R$ 1,5 bilhão nas despesas.

PESQUISA DE CONCURSOS