Concurso, CorreioWeb, Brasília, DF

publicidade

Plataformas digitais ganham espaço na vida dos concurseiros

Materiais são disponibilizados online para auxiliar na aprovação

11/10/2016 11:00 | Atualização: 11/10/2016 09:20

Do CorreioWeb

Arquivo pessoal
Rodrigo Ramos, analista legislativo do Senado Federal, foi aprovado sem ter participado de cursos presenciais
A carreira pública é muito procurada por pessoas que sonham em ter uma vida mais estável. No entanto, conciliar os estudos com as demais atividades nem sempre é uma tarefa simples. Como solução, plataformas de estudo online – que podem ser acessadas em qualquer horário e local, desde que haja internet – têm sido procuradas com frequência por quem almeja a aprovação em um concurso, mas não tem uma agenda flexível para frequentar cursos preparatórios.


Os cursinhos contam com professores que possuem experiência de estudo e vivência na área, sendo que alguns são ou já foram funcionários públicos. Eles transmitem o que aprenderam, com base nas provas que já fizeram e nas que acompanham, normalmente para turmas com dezenas de alunos. No entanto, há quem se sinta prejudicado em um ambiente de estudo com uma grande quantidade de pessoas.

 

Por meio de uma plataforma de estudos – site que auxilia o estudo para a aprovação em concursos públicos –, é possível desenvolver um plano de estudos personalizado, com base no tempo disponível para estudar, distribuído pelas disciplinas da área do processo seletivo que deseja participar. Alguns sistemas também fazem uma análise que aponta os conteúdos que o candidato precisa dedicar maior esforço.

 

Este é o exemplo do 'QualConcurso', uma plataforma criada em Brasília e que disponibiliza simulados para os estudantes, o que torna possível a averiguação do rendimento de cada um. "A plataforma foi idealizada como uma forma de sistematizar o estudo e mostrar as pequenas vitórias do usuário, dia após dia, até alcançar a tão sonhada aprovação. Não basta saber para onde está indo, é preciso saber a melhor maneira de chegar ao objetivo”, explica Victor Maia, idealizador do site.

 

As próprias empresas de cursos preparatórios para concursos também têm criado plataformas digitais de estudo, nas quais são disponibilizadas videoaulas, apostilas e simulados para os alunos assinantes. Há também vídeos gratuitos com explicações sobre diversos temas, disponíveis em canais do Youtube, por exemplo.

 

Rodrigo Ramos, analista legislativo do Senado Federal, foi aprovado no órgão sem ter participado de cursos preparatórios presenciais. "Como na época em que comecei a estudar eu estava empregado, não tinha tempo para cursinho do modo tradicional. Então, me vali, durante o tempo que tinha em casa e no translado casa-trabalho-casa, dos recursos digitais disponíveis: apostilas, simulados online e planilha de controle de estudos, basicamente", conta.

 

O servidor público considera as plataformas digitais mais eficazes que o curso preparatório presencial. "O modelo tradicional é pouco flexível e, menos ainda, 'personalizado'. Nos ambientes virtuais você pode montar seu próprio horário de estudo", destaca. Rodrigo estudou para o concurso do Senado Federal durante nove semanas. "Esse tempo pode parecer pouco, mas quando se otimiza o estudo dá para fazer muita coisa. E isso, na minha opinião, só é possível quando se consegue aferir a sua evolução e calibrar a quantidade de horas a serem dedicadas por conteúdo, levando em consideração seu desempenho e o peso de cada matéria no concurso em questão", conclui.


PESQUISA DE CONCURSOS