Concurso, CorreioWeb, Brasília, DF

publicidade

Bombeiros do DF divulgam novo cronograma do concurso de 779 vagas

Agora, os candidatos podem se inscrever de 14 a 19 de novembro. As provas vão ocorrer em 5, 12 e 19 de fevereiro de 2017

21/10/2016 11:38 | Atualização: 16/11/2016 11:08

Mariana Fernandes

CB/D.A PRESS
Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal(CBMDF) divulga novo cronograma do concurso público. A retificação foi publicada no Diário Oficial desta sexta-feira (21/10). Agora, os candidatos podem se inscrever de 14 a 19 de dezembro. As provas vão ocorrer em 5, 12 e 19 de fevereiro de 2017. O Instituto de Desenvolvimento Educacional, Cultural e Assistencial Nacional (Idecan) é a banca organizadora do certame. Confira aqui a retificação do edital. 

 
Confira as datas:

Oficial combatente - 12 de fevereiro
Oficial de saúde e complemenar - 5 de fevereiro
Bombeiro militar geral operacional - 19 de fevereiro
Condutor e operador de viaturas - 5 de fevereiro
Mecânico de veículos - 12 de fevereiro
Mecânico de aeronaves - 19 de fevererio

 

 

Por recomendação do Ministério Público local, para que os candidatos inscritos pudessem concorrer ao maior número possível de cargos, conforme sua especialização, o CBMDF havia prorrogado, em 22 de setembro, a data das provas e o períoro de inscrição para o concurso que oferece 779 vagas.

No total, são seis editais que oferecem oportunidades com remunerações que vão de R$ 5.108,08 a R$ 11.654,95. As vagas são distribuídas nos cargos de oficial combatente (115), oficial médico (20), oficial cirurgião-dentista (4), oficial do quadro complementar (20), combatente (448), motoristas de viaturas (112), mecânico de veículos (55) e mecânico de aeronaves (5).

Em julho, os editais publicados pelo CBMDF causaram alvoroço nas redes sociais. Entre os 26 exames complementares exigidos, havia previsão de que todas as candidatas mulheres se submetessem ao exame papanicolau. O texto ainda dizia que “a candidata que possuir hímen íntegro” estaria dispensada, desde que apresentasse atestado de virgindade com assinatura e carimbo de um médico ginecologista. Após denúncia do Correio Braziliense, a comissão do concurso voltou atrás e decidiu excluir do edital a exigência abusiva por determinação do governador Rodrigo Rollemberg. Saiba mais em: Bombeiros publicam suspensão de papanicolau e prova de virgindade no Diário Oficial


PESQUISA DE CONCURSOS