Concurso, CorreioWeb, Brasília, DF

publicidade

Confira dicas de especialistas para o Ministério da Saúde

Conversamos com professores de informática, língua portuguesa e raciocínio lógico, áreas comuns a todos os cargos para ajudar os candidatos

20/12/2016 09:00 | Atualização: 19/12/2016 15:55

Beatriz Fidelis - Especial para o Correio

Wallace Martins/Esp. CB/D.A Press
Faltam dois meses para o concurso do Ministério da Saúde. Entre o final de dezembro e o concurso tem por aí Natal, Ano Novo, muita festa e com isso, as distrações. Quem está se preparando precisa focar ainda mais nos estudos e otimizar a preparação para se sair bem na prova. Não é mais a hora de estudar tudo sobre todas as matérias, a chave agora é focar no edital para usar o máximo do tempo de preparação. Para ajudar os estudos de quem está se preparando conversamos com diversos especialistas das matérias comuns a todas as áreas. Confira.

Língua Portuguesa


Segundo o professor do IMP Concursos, Claiton Natal, as provas do Instituto de Desenvolvimento Educacional, Cultural Assistencial (Idecan) não costumam pesar pela complexidade. “É uma prova de nível de dificuldade baixo, então o candidato tem a responsabilidade de não errar”. 

O Idecan costuma dar ênfase nas questões gramaticais. Entre as dicas sobre o que estudar para essa banca estão crase, as funções da palavra ‘que’, conjunções, pontuação e concordância. Já na parte de interpretação a banca costuma cobrar muito questões “de acordo com o texto”, que são questões em que o candidato tem que interpretar literalmente o que estava no texto.

“Não é uma prova que cobra muito a parte de raciocínio”, explica o professor. “Eu falo que os alunos, no caso dessa banca, têm que fechar a prova sem errar nenhuma questão, ou errando no máximo uma só”.

Sobre as dicas de estudo, a chave é praticar. “Como tem pouco tempo para a prova, não dá para ficar estudando muito conteúdo, o candidato tem que resolver provas mesmo”, explica o professor Claiton. O ideal é fazer exaustivamente questões de provas de anos anteriores e que sejam da mesma banca. De preferência as provas mais recentes, no máximo de 2014. “Se ele fizer exercícios de gramática exaustivamente, com provas anteriores do Idecan desde 2014 ele consegue fazer a prova sem problema”, garante o professor.
 

Informática

 
Um dos assuntos mais cobrados pelo Idecan são os temas relacionados à parte de informática, mais especificamente a Internet. “Quando a gente fala Internet a gente ta falando de toda a rede” explica o professor de Informática do Gran Cursos Online Jeferson Bogo. Nesse tema são prioritários os estudos sobre atalhos de navegadores, protocolo de funcionamento de Internet e protocolo de funcionamento de e-mails. 

Outro ponto que constuma ser cobrado pela banca são os menus de programas. “O candidato precisa ficar atento aos menus dos programas, porque essa banca costuma cobrar muito os menus”, esclarece o professor. Segundo ele, a banca não deixou claro se o pacote Office que será cobrado se refere ao Microsoft Office ou ao Libre Office. “Então seria interessante que o candidato estudasse os dois pacotes”, explica o professor Jeferson Bogo. Outro tema é a parte de segurança da informação “principalmente a parte de backup e a parte de segurança lógica”, expecifica o professor.

A melhor forma de estudar, segundo ele, é aliar teoria e prática. “É fundamental fazer muitos exercícios da própria banca”, explica o professor Jeferson Bogo. O ideal é que sejam feitas resoluções de provas não muito antigas, de no máximo dois anos atrás.

Além disso, é interessante se preparar fazendo um curso ou estudando a partir de uma apostila específica para esse concurso e para essa banca. “Se ele estudar coisas que não são feitas especificamente para a banca ele vai fugir do foco do concurso”, alerta o professor.
 

Raciocínio Lógico


Entre os conhecimentos gerais exigidos no edital do Ministério da Saúde o Idecan inclui o raciocínio lógico. Os assuntos mais exigidos pela banca nessa área são análise combinatória, probabilidade, lógica de primeira ordem (argumentação lógica) e sequências. “É notável que a banca avalia as  habilidades necessárias para resolver situações do cotidiano por meio da lógica que é uma ciência do raciocínio”, explica Josimar Padilha, professor dessa área no cursinho preparatório Gran Cursos Online.

Na parte de matemática, a banca exige bastante a parte de geometria, equações e inequações do 1° e 2° grau, operações com conjuntos e progressões. “O estudo da lógica e da matemática é a compreensão de princípios e métodos que tem por objetivo distinguir o certo do errado”, explica o professor. Para ele, uma das maiores dificuldades dos candidatos é não saber interpretar o que está sendo pedido no edital. Outro problema é quando não estão devidamente preparados com as técnicas adequadas para resolver as questões.

A melhor forma de executar a prova com sucesso, é não só saber a teoria, mas sim quais os métodos de resolução adequados para cada tipo de questão, defende o professor Josimar Padilha: “O ideal é que o candidato saiba quais o métodos adequados para cada tipo de questão, a interpretação da questão será consequência de um treinamento intensivo de questões anteriores para  melhor entendimento da banca examinadora”.    

Para o professor, a fórmula de sucesso para quem está estudando raciocínio lógico (principalmente para quem está começando são os cinco passos a seguir):
 
  1. Conhecer a banca;
  2. Saber interpretar o edital;
  3. Saber quais conteúdos frequentes cobrados pela banca;
  4. Aprender os métodos e princípios adequados;
  5. Exercitar fazendo questões anteriores. 

PESQUISA DE CONCURSOS