Concurso, CorreioWeb, Brasília, DF

publicidade

Quer ser professor? Confira dicas para o concurso de temporários da SEDF

Em janeiro, candidatos farão provas de dois concursos da Secretaria de Educação do DF. Um é para educadores efetivos e o outro, temporários. Confira dicas para conquistar uma vaga de substituto

02/01/2017 07:40 | Atualização: 03/01/2017 14:08

Ana Luiza Vinhote*

Gabriela Studart/ESp/CB/D.A Press
Professora substituta, Débora fará o concurso para continuar trabalhando na Secretaria de Educação

A Secretaria de Educação do Distrito Federal (SEE-DF) oferece vagas de cadastro reserva para professores temporários, que serão chamados a atuar em escolas públicas por até dois anos. O edital não informa a quantidade de oportunidades. Procurada pela reportagem, a SEE-DF informou que a contratação dos aprovados no certame se dará para suprimento de carências provisórias decorrentes de afastamentos legais de professores efetivos. As oportunidades são para o turno diurno (40h semanais e salário de R$ 3.858,81) e noturno (20h semanais com vencimento de R$ 1.929,43). A banca organizadora do concurso é o Instituto Quatrix.

A prova objetiva trará 100 questões, sendo 40 de conhecimentos específicos, 30 de básicos (língua portuguesa, Lei Orgânica do Distrito Federal e bases legais e temas da educação nacional e distrital) e 30 de conhecimentos complementares (legislação específica e temas educacionais e pedagógicos). Os candidatos devem ter formações que os habilitem a lecionar nas seguintes áreas: administração, arte, atividades (licenciatura em pedagogia), biologia, biomedicina, ciências naturais, contabilidade, direito, educação física, eletrônica, eletrotécnica, enfermagem, engenharia, farmácia, filosofia, física, fisioterapia, geografia, história, informática, espanhol, francês, inglês, japonês, libras, língua portuguesa, matemática, música, nutrição, odontologia, psicologia, química, sociologia e telecomunicações.

Débora Santana, 34 anos, atua como professora temporária há seis meses na Escola Classe 3 de Ceilândia. Formada em pedagogia, ela estuda há cerca de dois meses para o certame. “Faço cursinho e resolvo exercícios”, diz. Débora conta que tem mais dificuldade quando se trata da Lei Orgânica do Distrito Federal. “Os conteúdos de conhecimento pedagógicos são bem tranquilos para mim”, afirma. A professora acredita que o concurso não vai ser fácil. “O edital está diferente dos anteriores. Tem mais conteúdo, o número de questões aumentou e não tem mais prova de títulos, mesmo assim, estou confiante”, garante.

Dicas

Professor de Lei Orgânica do DF no Estratégia Concursos, Fabrício Rego alerta que o prazo de preparação até a prova é curto, por isso o candidato deve se dedicar para conhecer toda a legislação. “Estude principalmente até o capítulo 13, sobre introdução e fundamentos do Distrito Federal, mas não deixe o resto do conteúdo de lado. A banca cobra a lei em sua literalidade.”, aconselha. Oficial de Justiça do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios (TJDFT), Fabrício Rego orienta o participante a ler e reler a norma e a apostar em métodos que facilitem a memorização, como mapas mentais. “Também é importante fazer avaliações anteriores da banca para conhecer o estilo do examinador”, ressalta.

Madalena Coatio, que dá aulas de conhecimentos pedagógicos do IMP Concursos, afirma que a parte de bases legais e temas da educação nacional e distrital é muito importante para a prova, pois estabelece as diretrizes da educação. “Houve uma alteração recente por causa da reforma do ensino médio, um conteúdo que deve ser cobrado”, explica. Professora de língua portuguesa na rede pública do DF, Madalena observa outro material que é novo no edital: a resolução n° 1/2012 do Conselho de Educação do Distrito Federal (CEDF), que estabelece normas para o sistema de ensino local. “Outros assuntos que podem cair na avaliação são o regime escolar da rede pública do DF, especialmente os títulos 4, 5 e 6, e as políticas públicas para a educação básica de níveis federal e distrital”, completa.

Na parte de conhecimentos complementares, o professor de conhecimentos pedagógicos do Gran Cursos Online Rodrigo Rodrigues, aconselha que o candidato se atente para os planos Nacional de Educação (PNE) e Distrital de Educação (PDE). “Muitas vezes, o participante só estuda as metas, mas as estratégias são muito importantes também”, alerta. Doutor em história da educação brasileira pela Universidade Federal de Goiás (UFG), Rodrigues aconselha que o candidato faça uma leitura da história da educação brasileira, se atentando a tendências pedagógicas, e faça provas anteriores da banca. “Serão aplicadas duas provas parecidas no mesmo mês com duas bancas totalmente diferentes — a primeira é a de professores temporários, que será aplicada pelo Instituto Quadrix em 15 de janeiro; a segunda será a de professores efetivos, aplicada pelo  Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos (Cebraspe, antigo Cespe) em 22 de janeiro. É preciso ter cuidado para não se confundir”, alerta.


* Estagiária sob supervisão de Ana Paula Lisboa

Passe bem/ Lei Orgânica do Distrito Federal

Indique a alternativa que não representa objetivo prioritário do Distrito Federal, previsto na Lei Orgânica:
a) Preservar os interesses gerais e coletivos.
b) Promover o bem de todos.
c) A saúde pública e o saneamento básico
d) Garantir a prestação de assistência jurídica integral e gratuita aos que comprovarem insuficiência de recursos

Comentário:
Essa questão cobra o conhecimento de todo o art. 3º, em que estão previstos os objetivos prioritários do DF. Com o art. 2º (valores fundamentais), trata-se de conteúdo bastante abordado. Fique atento, pois é comum misturarem valores fundamentais e objetivos prioritários e vice-versa. 
a - Art. 3º: III – preservar os interesses gerais e coletivos;
b - Art. 3º: IV – promover o bem de todos;
d - Art. 3º: VII – garantir a prestação de assistência jurídica integral e gratuita aos que comprovarem insuficiência de recursos;

Questão retirada da prova do Instituto Brasileiro de Formação e Capacitação (IBFC) para professor de sociologia do Distrito Federal de 2013, resolvida pelo professor Fabrício Rego

O que diz o edital

Concurso público para professor substituto da Secretaria de Educação do Distrito Federal
Inscrições: até hoje (2) pelo site www.quadrix.org.br
Taxa: R$ 40 (20h) e R$ 55 (40h)
Salário: R$ 1.929,43 (20h) e R$ 3.858,87 (40h)
Provas: 15 de janeiro
Locais: Distrito Federal

PESQUISA DE CONCURSOS