Concurso, CorreioWeb, Brasília, DF

publicidade

TRT de Goiás autoriza concurso para técnicos e analistas

Último concurso foi realizado em 2013

17/01/2017 11:17 | Atualização: 17/01/2017 11:30

Mariana Fernandes

O Tribunal Regional do Trabalho da 18ª Região, em Goiás, autorizou, por meio da Resolução Administrativa, a realização de concurso público para  cargos de técnico judiciário – especialidade Saúde Bucal (4);  técnico judiciário – Enfermagem (1);  analista judiciário – especialidade Estatística (1). Além destas chances, o certame contará com formação de cadastro de reserva para os cargos de analista judiciário – especialidade Tecnologia da Informação e analista judiciário – área administrativa.

Segundo o órgão, o último concurso realizado ocorreu em 2013 e seu prazo de validade vai expirar em novembro deste ano. Conforme a Secretaria-Geral Judiciária, com exceção dos cargos de analista judiciário, para a área administrativa e Tecnologia da Informação (TI), os demais cargos acima não foram contemplados pelo último concurso.

Despesas com concurso

A despesa para a realização do concurso, conforme informou a Secretaria de Orçamento e Finanças do TRT18, correrá por conta da dotação orçamentária do programa Apreciação de Causas na Justiça do Trabalho, suplementado por crédito adicional do Orçamento de 2017.

Agora que foi autorizada a realização do concurso público, o próximo passo será a criação de uma Comissão para a supervisão, coordenação e direção do concurso público, conforme Regulamento Geral do Tribunal.

Último concurso


Em 2013, o Tribunal Regional do Trabalho da 18ª Região realizou seu último concurso. Na ocasião, o órgão divulgou que 36.484 inscritos. O concurso ofereceu 10 vagas imediatas além de formação de cadastro reserva e registrou aproximadamente 3.648 candidatos por chance. As oportunidades foram para nível médio e superior, com salários que variaram de R$ 4.635,03 a R$ 8.140,08.

Foram três vagas imediatas para nível superior. Duas para analista judiciário na área judiciária, com remuneração de R$ 7.566,42, e uma chance para analista judiciário (oficial de justiça avaliador federal), cujo salário foi de R$ 8.140,08. As demais funções possuem salário de R$ 7.566,42 e foram contempladas com formação de cadastro reserva. São elas: analista judiciário nas áreas administrativa ou analista de apoio especializado, este nas especialidades de contabilidade, tecnologia da informação, psicologia, engenharia civil e medicina (clínico geral). 

Já para nível médio, foram seis vagas para técnico judiciário na área administrativa, com salário de R$ 4.635,03; uma vaga para técnico judiciário na área de apoio especializado (tecnologia da informação), cuja remuneração é de R$ 4.635,03; e formação de cadastro reserva na função de técnico judiciário na área administrativa com especialidade em segurança (CR e remuneração de R$ 5.623,48). 

Para aqueles que concorreram à função de segurança, houve ainda prova prática de aptidão física. A Fundação Carlos Chagas foi a responsável pela organização do certame. 


PESQUISA DE CONCURSOS