Concurso, CorreioWeb, Brasília, DF

publicidade

Após fraudes em concursos organizados pelo Cebraspe, STJ prioriza segurança

O STJ divulgou novo concurso público nesta terça-feira (16/1) com novidades para aumentar segurança das provas

16/01/2018 10:11 | Atualização: 16/01/2018 11:48

Lorena Pacheco

Minervino Junior/CB/D.A Press
Após lançar o edital de abertura de seu novo concurso público nesta terça-feira (16/1), o Superior Tribunal de Justiça (STJ) se pronunciou sobre algumas novidades para garantir a segurança da seleção, considerada prioridade pela comissão organizadora do órgão. Vale lembrar que a empresa escolhida como banca examinadora, o Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos (Cebraspe), é alvo de investigação iniciada ano passado pela Polícia Civil do Distrito Federal, na Operação Panoptes, que averigua o envolvimento de integrantes com um esquema de fraudes em seleções públicas.


Assim, para este concurso, haverá correção dupla das provas discursivas, que dessa vez serão aplicadas para todos os cargos. O candidato só poderá sair da sala após duas horas do início da prova e sair com o caderno de prova só será permitido nos últimos 15 minutos - o tempo total para realização da prova será de 4 horas e 30 minutos.

Também haverá uma nova divisão das matérias a serem cobradas na prova objetiva, com 40 itens de conhecimentos básicos e 80 de conhecimentos específicos, diferentemente da distribuição 50/70 adotada no concurso de 2015. A prova discursiva valerá 40 pontos e cobrará conhecimentos específicos dos cargos de nível superior e temas da atualidade dos de nível médio.

Salários de até R$ 11 mil

O regulamento do concurso foi lançado e aceita inscrições de candidatos com nível superior e médio. Saiba mais sobre a distribuição dos cargos e sobre os salários do concurso em: STJ abre concurso público com salários de R$ 6 mil a R$ 11 mil

Poucas vagas imediatas

O STJ também se pronunciou sobre a pouca quantidade de chances para provimento imediato oferecidas no novo certame. São apenas cinco oportunidades e formação de cadastro reserva para candidatos a técnico e analista judiciários. Saiba mais em: STJ se justifica por não oferecer muitas vagas em novo concurso público

PESQUISA DE CONCURSOS