Concurso, CorreioWeb, Brasília, DF

publicidade

Inpi aplica provas de concurso com 140 vagas no domingo

Chances são para nível superior com salários que chegam a R$ 7,4 mil. Confira o local de realização da etapa

10/12/2014 10:54

Do CorreioWeb

O Instituto Nacional de Propriedade Industrial (Inpi) divulgou documento com o horário e a data de divulgação dos locais de prova, referentes ao concurso com 140 vagas. Os exames objetivos e discursivos serão aplicados no dia 14 de dezembro, às 8h. Para conferir o local de realização da etapa, clique aqui. Os candidatos terão quatro horas e meia para resolver as questões elaboradas pelo Centro de Seleção e Promoção de Eventos da Universidade de Brasília (Cespe/UnB).

De acordo com o edital de abertura, os vencimentos básicos variam de R$ 4.270,34 a R$ 4.812, mas a remuneração total pode chegar a R$ 7.421,60, com doutorado.

Graduados têm à disposição o cargo de pesquisador em propriedade industrial para as áreas de processamento de matérias plásticas; processamento de substâncias em estado plástico em geral; compostos macromoleculares orgânicos; processos químicos industriais; farmacotécnico; farmacologia; síntese orgânica; alimentos; biologia molecular de plantas; produtos naturais; cosméticos; química; bioquímica; microbiologia; enzimologia; bioinformática; petroquímica e processos químicos; indústrias de petróleo; gás e coque; catálise e equipamentos para a indústria química; mineração e perfuração do solo; edificação; processamento de sinais; eletrônica digital; eletrônica analógica; engenharia biomédica; transporte; investigação ou análise de materiais; geofísica e acústica; medição de grandezas físicas; testes de equilíbrio estático e dinâmico; ótica; civil; mecânica; eletricidade; embalagem e agricultura; entre outras áreas.

Já o cargo de tecnologista em propriedade industrial, as áreas são de desenho industrial, programa de computador e topografia de circuitos. Os aprovados serão lotados no Rio de Janeiro. Haverá ainda avaliação de títulos.

PESQUISA DE CONCURSOS