Concurso, CorreioWeb, Brasília, DF

publicidade

Manifestantes dizem que Caixa tem dinheiro para nomear, o que falta é gestão

02/03/2016 16:24

Do CorreioWeb

Mais uma vez manifestantes se reuniram na sede da Caixa Econômica Federal, no Setor Bancário Sul, para protestar pela nomeação do cadastro reserva do concurso de 2014. Mais de 20 aprovados estavam presentes. Até o momento, cerca de 2 mil assumiram como técnico bancário novo, porém mais de 30 mil candidatos foram aprovados e aguardam serem chamados.

Raquel Everton, de 34 anos, saiu do antigo emprego para se dedicar inteiramente ao concurso. “Eu era consultora social e precisei tomar uma decisão. Cheguei a ser convocada, na época eles falaram que em 20 dias após dos exames eu seria chamada, mas não foi o que aconteceu. Eu pretendo ir até o fim com esse concurso, se eu tiver que entrar com ação civil, eu vou. O órgão decepou um sonho nosso. Estou reivindicando isso aqui”, afirmou a aprovada.

A dedicação exclusiva ao concurso também foi demonstrada por Alice Camargo, 28 anos, que passou para o pólo de Pelotas, no Rio Grande do Sul, e também estava na manifestação em Brasília. “Pedi demissão do meu emprego e fiquei na posição 30. Fui chamada para os exames admissionais em dezembro de 2014 e nada. Tive um gasto de R$ 1.000 pra me hospedar em Porto Alegre por exigência do concurso. E até agora, 16 meses depois, eu ainda não fui chamada. Eu me dediquei durante quatro meses de estudo intenso e estou até hoje sem trabalhar”. A candidata aguarda a decisão na Justiça de uma ação movida pelo MPT sobre o concurso, mas se não for favorável promete entrar com processo individualmente. “Acho que estão sucateando a empresa, é uma instituição respeitada e reconhecida. Existem vagas e o numero de clientes não diminuiu, então eles estão sobrecarregando os funcionários, o que é uma pena. Essa desculpa de que não há orçamento, não cola”, argumentou.

É o que acredita outro manifestante presente no protesto, o candidato Tiago Dias Mascarenhas. Segundo ele, a caixa teve lucro recorde de 60% no último trimestre em relação ao mesmo período do ano passado, o que não condiz com o que vem sendo informado pela instituição. “A gente vem trabalhando com o sindicato e com o MP, que é contra a formação de cadastros reservas monstruosos abertos pela Caixa, com milhares de classificados e sem contratações expressivas. A gente vem mostrando que o banco está terceirizando todas as suas atividades e usando estagiários na função de bancário. Assim, enquanto a Caixa não respeitar o edital, nós vamos continuar a luta”, declarou.

A assessoria da Caixa informou que o Concurso de 2014, para o cargo de Técnico Bancário Novo, foi realizado para composição de cadastro de reserva, sem obrigatoriedade de aproveitamento de todos os candidatos. A convocação dos aprovados ocorre de acordo com a disponibilidade orçamentária e necessidades estratégicas, na estrita conformidade da ordem classificatória alcançada pelo candidato para o cargo, observadas as disposições normativas internas vigentes na data de contratação.

Leia mais: Justiça proíbe Caixa de abrir concurso apenas para cadastro reserva

Falta de nomeações faz MPT entrar na Justiça contra a Caixa Econômica

PESQUISA DE CONCURSOS