Concurso, CorreioWeb, Brasília, DF

publicidade

Há mais de 23 mil vagas abertas em concursos públicos por todo o país

É bom ficar atento às oportunidades em estados e municípios próximos a Brasília

01/03/2016 08:39 | Atualização: 01/03/2016 09:30

Isabella Alvim/ Marlla Sabino - Especial para o Correio/

	Rodrigo Nunes/Esp. CB/D.A Press
Priscila Lima, aluna de direito, se mantém estudando à espera de edital para a Câmara Legislativa
Apesar da crise, ainda há oportunidades para os interessados em um posto no setor público. Mais de 23 mil vagas estão abertas em todo o país. Com a suspensão de editais para novo concursos no governo federal — medida anunciada em setembro do ano passado com intenção de poupar R$ 1,5 milhão aos cofres públicos —, é bom ficar atento às oportunidades em estados e municípios próximos a Brasília. Engana-se quem pensa que essas oportunidades oferecem baixa remuneração, o salário ofertado na Prefeitura de Caarapó, Mato Grosso do Sul, por exemplo, é de R$ 15.046,71.

O professor de informática para concursos do IMP Deodato Neto avalia que a situação está melhor do que o esperado para este ano. Na opinião dele, o enfraquecimento de contratação em empresas privadas acaba sendo um incentivo para quem não via os concursos públicos como uma opção para o futuro. “É uma boa hora. Existem boas opções, como oportunidades no Ministério Público do Rio de Janeiro, além de editais autorizados de seleções para a Polícia Federal e Corpo de Bombeiros”, opinou.

A estudante Priscila Lima, 27 anos, não larga os livros. Formada em história, a jovem resolveu mudar de área, iniciou o curso de direito, e está há seis anos estudando para se tornar servidora pública. Mesmo com a crise que atingiu em cheio as seleções federais, Priscila manteve seu objetivo, quer passar para a Câmara Legislativa, quando abrirem vagas. “O meu foco é lá, porque poderei advogar mesmo sendo concursada”, explica.

O professor do IMP aconselha aos que almejam uma oportunidade no serviço público, que não esmoreçam com a redução de vagas disponíveis. Os interessados em ingressar na carreira não devem ver o momento como uma pausa para descanso. É necessário manter a rotina de estudos para garantir a aprovação, uma vez que a pausa pode gerar dificuldade em relembrar todo o conteúdo já estudado. “Sempre digo que concurso público é uma fila. Se você sair para ir ao banheiro, tem que voltar para o final e talvez não consiga mais chegar no início”, esclarece.

Sem pausa
Esse é o pensamento do aluno de direito Lucas Matheus da Rocha Marques, 20 anos, que há um ano estuda para concursos públicos por conta própria, durante 5 horas e meia, todos os dias da semana. A meta dele é ser aprovado no concurso da Polícia Legislativa, mas no momento não há nenhum edital previsto para o cargo. “Não dá pra esperar para estudar. Geralmente, as inscrições abrem três meses antes da prova, não é tempo suficiente para se preparar”, afirma.

O estudante de direito Geovany Rodrigues da Silva Ferreira, 19 anos, escolheu se preparar para concursos após as experiências de estágio durante o ensino médio, no Tribunal Superior do Trabalho e no Tribunal de Justiça do DF e Territórios. “Percebi que gostaria de fazer o mesmo que meus chefes”. Ele diz que os bons salários e a tão sonhada estabilidade financeira o motivam. Estudando há um ano, ele vê as suspensões como um bom momento para adquirir conhecimento e estar um passo à frente daqueles que se desiludiram com a situação.

PESQUISA DE CONCURSOS