Concurso, CorreioWeb, Brasília, DF

publicidade

38 mil vagas estão abertas em concursos públicos

Passar em um concurso público requer dedicação e paciência; confira dicas abaixo

05/01/2015 09:14

Bárbara Nascimento/ Rodolfo Costa/

Ed Alves/CB/D.A Press

Apesar dos possíveis cortes previstos para seleções em 2015, nos primeiros dias do ano, a situação é boa para quem quer uma vaga na administração pública. Ao menos 38 mil postos estão abertos atualmente para certames federais, estaduais e no Distrito Federal. Quem almeja uma vaga em uma universidade deve ficar atento: hoje encerram-se as inscrições para 154 cargos de nível superior e médio nas universidades federais do Amazonas, de Goiás e do Espírito Santo. Na Defensoria Pública do estado de Mato Grosso, as inscrições também terminam hoje para uma das 109 chances. Esta é a última semana, ainda, para quem quer concorrer por um dos 45 postos da Petrobras, que envolvem salários de até R$ 8,8 mil. As inscrições vão até o dia 12 , segunda-feira que vem, no portal da banca organizadora, a Cesgranrio.

Entre os grandes concursos previstos para encerrarem inscrições ainda em janeiro estão as seleções para o Banco do Brasil, com 2.499 vagas para formação de cadastro de reserva, e para a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (EBSERH), que oferece 978 oportunidades de níveis superior e médio, além de formação de cadastro de reserva. Para essa última, os salários vão desde R$ 1,7 mil a R$ 8,2 mil. Para ambos os órgãos, o período para inscrições termina em 19 de janeiro. Atenção também ao certame do Ministério da Previdência Social, que oferece 40 vagas e remuneração de até R$ 6,1 mil. Os interessados têm até o fim do mês para concorrer.

Sem desânimo
Mesmo que, por conta do corte de gastos do governo, o ano não continue tão aquecido para os certames, a dica é não desanimar. Passar em um concurso público requer dedicação e paciência. Esse, aliás, é um bom momento para focar e se adiantar nos estudos. Iniciar a preparação apenas quando o edital é publicado é um erro, garantem os especialistas.

Estudar provas de certames passados, revisar exercícios e exames aplicados pela banca examinadora do concurso de desejo são alguns dos melhores métodos para fixar o conteúdo, recomenda Gilber Botelho, professor de língua portuguesa de cursinhos preparatórios. “Se não praticar, perde a fluência. A repetição é a mãe da aprendizagem”, ressalta. Também é importante ter foco nos conteúdos básicos, como gramática.

A matéria completa está disponível aqui, para assinantes. Para assinar, clique aqui.


PESQUISA DE CONCURSOS