Concurso, CorreioWeb, Brasília, DF

publicidade

Companhia Docas do Pará deve afastar terceirizados e nomear aprovados em cadastro

04/12/2015 13:00 | Atualização: 04/12/2015 10:54

Do CorreioWeb

Após a Justiça determinar o fim da terceirização das atividades de vigilância e controle, a Companhia Docas do Pará (CDP) deverá convocar mais 29 aprovados, em cadastro reserva, para fazer o curso de formação. O órgão já havia convocado 50 candidatos.

O contrato com a empresa Vidicon foi rescindido em 1º de novembro e todos os funcionários terceirizados, que trabalhavam nos portos de Óbidos, Altamira e Itaituba, foram afastados. O déficit de funcionários levou o MPT a entrar na Justiça para solicitar novas nomeações.

De acordo com o novo cronograma, apresentado em 26 de novembro, o prazo final para conclusão do concurso e a assinatura dos contratos é 4 de maio de 2016.

Apesar disso, a companhia ainda necessita de funcionários. Visando sanar o problema, a CDP e o sindicato da categoria devem apresentar, em 30 dias, um levantamento com o número de ausências atuais para subsidiar a realização de um novo concurso.

Não é a primeira vez que o MPT recorre à Justiça com relação ao órgão. Em janeiro deste ano, o ministério conseguiu que 38 aprovados em um concurso de 2012 fossem empossados, sendo oito de vagas imediatas e 30 de cadastro reserva.

PESQUISA DE CONCURSOS