Concurso, CorreioWeb, Brasília, DF

publicidade

Especialistas dão dicas para o concurso do Conter, com vagas no DF e 15 estados

Concurso oferece 78 oportunidades efetivas e 2,1 mil de reserva. No DF, são cinco oportunidades imediatas. Os salários chegam a R$ 3,8 mil

05/06/2017 09:21 | Atualização: 05/06/2017 10:45

Tainá Ferreira*

Arquivo pessoal
Técnica em radiologia, Valéria concorre a uma vaga de assistente administrativo
O Conselho Nacional de Técnicos em Radiologia (Conter) e os Conselhos Regionais dos Técnicos em Radiologia (CRTRs) abriram edital público unificado com 78 vagas imediatas e 2.182 para formação de cadastro reserva para atuar no Distrito Federal e mais 15 capitais brasileiras. Há chances para os níveis fundamental, médio e superior. Os salários iniciais variam entre R$ 937 e R$ 3.800, sem contar benefícios, como vale-alimentação (de R$ 224 a R$ 880), vale-transporte, plano de saúde e assistência odontológica. Em Brasília, todos os cargos são de nível médio. São cinco oportunidades imediatas nos cargos de motorista (1), serviços gerais (1), agente fiscal (1) e auxiliar administrativo (2). No DF, há ainda 191 chances de cadastro reserva para assistente administrativo júnior (25), assistente financeiro (25), recepcionista (25), motorista (34), serviços gerais (34), agente fiscal (34) e auxiliar administrativo (48). Nas outras capitais, além dos cargos citados, os interessados podem concorrer ainda a vagas para advogado, agente administrativo (ensino superior ou médio, dependendo da localidade), contador, técnico em informática, técnico em contabilidade e auxiliar de serviços gerais (ensino fundamental).


A prova objetiva é composta de 40 questões para nível fundamental e de 50 para nível médio, com exceção do cargo de serviços gerais, que terá teste com 40 itens. A única matéria de conhecimentos básicos em comum entre os cargos é língua portuguesa. Candidatos de nível fundamental precisam responder ainda a questões de atualidades. Em nível médio, cairão raciocínio lógico, noções de informática e ética no serviço público. Já quem concorre a um cargo de nível superior precisa dominar ainda legislação e ética no serviço público. Os conhecimentos específicos variam conforme o cargo.

Preparação

A língua portuguesa é uma matéria comum para todos os candidatos e o segundo critério em caso de desempate. O professor Elias Santana, do Gran Cursos Online, afirma que há diferença nos testes de acordo com os níveis de formação. “As provas de nível fundamental e do cargo de serviços gerais serão mais simples: terão análise de textos, morfologia (as 10 classes gramaticais), concordâncias nominais e verbais”, analisa. Nos demais casos, as questões são mais complexas e exigem que o candidato saiba compreender, inferir e concluir o que o texto pede. “Vale a pena avaliar provas anteriores da banca, que é o Instituto Quadrix, estudar morfossintaxe, concordância e regências, pronomes, crase, funções do ‘que’ e ‘se’ e conjunções”, acrescenta. Para fixar bem os conteúdos, a dica é tirar um tempo para resolver exercícios. “O candidato precisa dedicar umas duas horas por semana à língua portuguesa, pois, na média dos concursos, é a matéria que mais reprova”, observa.


Victor Dalton, professor de informática do Estratégia Concursos, diz que ter apenas familiaridade com o computador não ajuda na prova. “A banca faz questões para diferenciar quem estudou e quem tem apenas prática. O Quadrix não faz perguntas fáceis de informática. Aconselho a estudar a partir de outras bancas com perguntas parecidas, como a Consulplan e a Fundação Professor Carlos Augusto Bittencourt (Funcab)”, assegura. “No Word e no Excel, são cobrados guias (abas que ficam na parte superior e compõem a faixa de opções e suas respectivas ferramentas), layout e revisão e fórmulas. No Windows, é bom dar uma analisada no painel de controle e ferramentas. A segurança da informação é o conteúdo mais cobrado. Preste atenção ainda a atalhos do teclado.”


Quem vai tentar vaga no nível superior precisa entender  bem a legislação da área. Entre os conteúdos cobrados está a Lei nº 7.394/1985, que regulamenta o exercício da profissão. Para Marcelo Pinto, assessor jurídico do Conter, existem funções que envolvem risco de vida e precisam ser exercidas por pessoas preparadas. “A radiologia, por trabalhar com radiação e equipamentos de ressonância magnética, pode causar sérios danos à saúde. Essa norma define o que é a profissão e tem por objetivo fiscalizar os profissionais”, informa. É importante estudar ainda o Decreto nº 92.790/1986 e a Resolução nº 16/2014. O primeiro aborda competências, atribuições, processo eleitoral, conduta, infrações e penalidades da área. A segunda regula e normatiza a inscrição de técnicos e tecnólogos. “Recomendo estudar ainda a Ação de Descumprimento dos Preceitos Fundamentais (ADPF) 151/2011, a natureza jurídica dos conselhos e a Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) 1717/2002. Todos são conteúdos que podem ser encontrados no site do Conter (www.conter.gov.br)”, conclui.

Cadê minha vaga?

Valeria Lopes de Souza, 31 anos, concorrerá a uma vaga de assistente administrativo do Conselho Regional de Técnicos em Radiologia do DF. “Tentarei o concurso para melhorar de vida, quero ter estabilidade”, conta ela, que trabalha como funcionária terceirizada, no teleatendimento da Caixa Econômica Federal. Técnica em radiologia pelo Centro Técnico Madre Tereza, de Taguatinga, ela estuda das 20h à 0h durante a semana e em tempo integral no sábado e no domingo. “Tenho focado em temas específicos do cargo de assistente administrativo, em que tenho mais dificuldade. Procuro ler sobre português e gramática também.”

 

Passe bem/Informática

É uma ação viável e correta para ajudar a manter a segurança das informações nos computadores:
a) Instalar um firewall proprietário, já que o sistema operacional não traz tal recurso.
b) Manter os softwares atualizados, de preferência, com as últimas versões.
c) Compartilhar a senha de acesso ao computador da empresa, para evitar esquecimento.
d) Instalar antivírus ou antispyware, pois haverá conflitos se ambos forem instalados.
e) Criptografar todos os documentos produzidos no computador e/ou trocados pela rede.

Comentário:
a) Instalar um firewall proprietário é uma excelente conduta, mas o item está errado porque os sistemas operacionais costumam ter tal recurso, embora não tenha a mesma qualidade de outros firewalls do mercado.
b) Correto! As últimas versões, em regra, trarão a melhor e mais segura versão do programa.
c) Compartilhar senha nunca é uma boa conduta.
d) Antivírus e antispywares possuem finalidades diferentes, não havendo conflitos. Conflito haverá se instalarem dois programas do mesmo tipo.
e) Certamente nem todos os documentos produzidos no computador precisam de tamanha proteção. Logo, existirá muito trabalho desnecessário com tal conduta

Questão aplicada no concurso dos Conselhos Regionais de Biblioteconomia pelo Insituto Quadrix, comentada pelo professor Victor Dalton

 

O que diz o edital

Inscrições: até 10 de julho
Taxas: R$ 40 (fundamental), R$60 (médio) e R$ 70 (superior)
Vagas: 78 imediatas e 2.182 para formação de cadastro reserva
Salários: entre R$ 937 e R$ 3.800
Provas: 30 de julho (Conter) e 6 de agosto (conselhos regionais)
Locais: Brasília e outras 15 capitais

 

Vagas pelo Brasil

Confira as oportunidades fora de Brasília
Rio de Janeiro: 29 efetivas e 416 de reserva
Porto Alegre: 1 efetiva e 84 de reserva
Maceió:  4 efetivas e 136 de reserva
Aracaju:  4 efetivas e 116 de reserva
Salvador:  6 efetivas e 204 de reserva
Goiânia:  2 efetivas e 68 de reserva
Florianópolis:  4 efetivas e 116 de reserva
Campo Grande e Cuiabá:  1 vaga efetiva e 59 de reserva
Vitória: 3 efetivas e 157 de reserva
Recife: 3 efetivas e 102 de reserva
Natal: 4 efetivas e 141 de reserva
São Luís e Teresina:  3 efetivas e 102 de reserva
Porto Velho:  3 efetivas e 107 de reserva
Manaus: 6 efetivas e 184 de reserva

 

* Estagiária sob supervisão de Ana Paula Lisboa


PESQUISA DE CONCURSOS