Concurso, CorreioWeb, Brasília, DF

publicidade

Passageiros reconhecem urgência de novas contratações para o Metrô/DF

O bom funcionamento nas estações estaria sendo prejudicado pela falta de funcionários

02/07/2015 17:31 | Atualização: 02/07/2015 17:41

Lorena Pacheco

Breno Fortes/CB/D.A Press
Um abaixo assinado com 10.300 assinaturas de passageiros foi entregue pelo Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Transportes Metroviários do Distrito Federal ao Ministério Público do Trabalho. No documento, os usuários do metrô atestaram que a necessidade de convocação de novos concursados é urgente. O SindMetrô requisitou que o caso seja levado à Justiça.

Segundo a entidade representativa, os trens operam com pessoal abaixo do mínimo necessário para o bom funcionamento diário, e com ajuda de terceirizados. Para a categoria, a convocação dos concursados se “pagaria”, já que casos de cancelas abertas têm sido freqüentes devido à falta de metroviários, o que gera prejuízo à empresa.

Em resposta, o Metrô/DF afirmou que reconhece o deficit de funcionários e aguarda liberação do governo para viabilizar as contratações de mais 200 aprovados no último concurso de 2013. Segundo a assessoria, o limite prudencial definido pela Lei de Responsabilidade Fiscal impede que órgãos da administração direta e indireta, dependentes de recursos do Tesouro do DF - que é o caso do Metrô-DF, façam novas contratações. “Até o momento, não temos previsão para que mais aprovados sejam convocados”, informou.

A última contratação da empresa foi em setembro do ano passado, quando convocados 32 técnicos de áreas como contabilidade, edificações e manutenção.

Para analisar se o caso deve ser judicializado, o procurador do MPT, Sebastião Vieira Caixeta, requisitou cópia da consulta realizada pelo Metrô/DF ao Tribunal de Contas, no prazo de 10 dias.

PESQUISA DE CONCURSOS