Concurso, CorreioWeb, Brasília, DF

publicidade

Exército Brasileiro oferece vagas para formação de engenheiros

03/09/2015 09:37

Do Correio Braziliense

Tatyane Mendes/Esp. CB/D.A Press
Fernanda e Bruno vão enfrentar a maratona de provas da seleção
O Instituto Militar de Engenharia (IME), pertencente ao Exército Brasileiro, lançou concurso para oficiais da ativa, visando ao preenchimento do quadro de engenheiros militares. São ofertadas 70 vagas efetivas e 28 de cadastro reserva. Quem passar terá formação em engenharia militar, com duração de cinco anos.

As especialidades oferecidas são civil, eletrônica, comunicações, elétrica, mecânica e de armamento, mecânica e de automóveis, materiais, química, cartográfica e computação. Fardamento, alimentação, assistência médica, dentária, psicológica, alojamento e ajuda de custo, em torno de R$ 1 mil, estão entre os benefícios oferecidos para os alunos.

Para participar, o candidato precisa ser brasileiro nato, ter no mínimo 16 anos e no máximo 21 anos completos até o fim deste ano e ter concluído ou estar cursando a última série do ensino médio.

As provas serão aplicadas em Brasília (DF), Goiânia (GO), Rio de Janeiro (RJ), Vila Velha (ES), São Paulo (SP), Campinas (SP), São José dos Campos (SP), Porto Alegre (RS), Belo Horizonte (MG), Juiz de Fora (MG), Curitiba (PR), Salvador (BA), Recife (PE), Belém (PA), Campo Grande (MS), Fortaleza (CE) e Manaus (AM).

O concurso será composto de quatro fases, com uma prova objetiva de múltipla escolha com 40 questões, de matemática (15), física (15) e química (10), na primeira etapa. A segunda fase terá três provas discursivas das matérias específicas (matemática, física e química) e, na terceira, haverá duas provas mistas, com questões objetivas e discursivas de português e de inglês, com 10 questões cada. A última fase é um exame de aptidão física composto por flexão abdominal, flexão dos braços sobre o solo, barra e corrida livre.

Dica de quem entende

O professor de matemática do curso Pódio, Ronald Martins, ressalta que a primeira fase trata de conceitos básicos e para a segunda o candidato deve estar preparado para questões aprofundadas. “A prova do IME é muito específica, os candidatos não vão encontrar questões semelhantes em vestibulares tradicionais. É preciso estudar por meio de provas anteriores, livros específicos e buscar auxílio de professores da área.” Manter a calma e começar pelo conteúdo que domina também é essencial para ser aprovado.

“O candidato precisa identificar o que sabe bem porque a banca costuma misturar vários conteúdos em uma só questão. Comece pelas questões rápidas de responder e as que você tem um conhecimento maior. Se não souber, pule, pois é preciso garantir o mínimo da prova”, aconselha o professor de física Eduardo Borges, formado pelo IME. O professor recomenda que os candidatos tenham uma rotina organizada, estudando no mínimo seis horas diárias e que tentem reproduzir a organização da semana e do dia da prova, para o organismo se acostumar. Mecânica, dinâmica, cinemática, conservação de energia e energia estática são conteúdos que costumam cair mais. “É importante ter uma boa base de matemática porque a banca pega pesado nessa parte, mesmo nas disciplinas de física e química. Fazer o máximo de questões possíveis para treinar é essencial.” Eduardo afirma que as questões são 30% de nível médio, 40% são difíceis e 30% são muito difíceis, por isso os candidatos precisam treinar bastante e saber de tudo um pouco.

Foco na preparação
A jovem Fernanda Hariumy, 19 anos, se identifica com o Exército e decidiu enfrentar o desafio desse concurso. “Busco um ensino de qualidade, e o IME abre muitas portas. Essa é a segunda vez que faço a prova”, conta. Segundo ela, faltou dedicação para passar de primeira. Agora, bastante focada, ela separa de 9 a 10 horas diárias para se preparar. “Eu estudo de segunda a sábado, tirando meia hora depois do almoço para descansar. Tenho dificuldade em química, então essa parte me preocupa um pouco”, afirma.

Em busca de uma perspectiva de futuro, Bruno Milanez, 19 anos, também escolheu prestar o concurso. “No IME, as oportunidades chegam mais fácil, e me atrai bastante a área de engenharia. Estou fazendo pela formação acadêmica e o Exército ajuda a lidar com o mercado de trabalho, em questões de hierarquia”, explicou. Esta é a terceira vez que Bruno faz a prova e garante que faltou tempo para estudar das outras vezes. Ele investe num curso especializado para ajudar na preparação, que consiste em 10 horas diárias de estudo, de segunda a segunda. “Estou confiante agora. Ter o apoio da família é fundamental.”

Outra oportunidade

Até 15 de setembro, o Instituto Militar de Engenharia (IME) recebe inscrições para o concurso de admissão ao curso de formação de oficiais da ativa (CFrm) do quadro de engenheiros militares. Há cinco oportunidades para as áreas de fortificação e construção. Para concorrer, é preciso possuir formação de nível superior já concluída ou a ser finalizada em 2015 e, no máximo, 26 anos de idade completados até o fim do próximo ano. As inscrições serão recebidas pelo site www.inscricoes.ime.eb.br, mediante o pagamento da taxa no valor de R$ 98.

O que diz o edital
Inscrições: encerradas
Taxa: R$ 100
Vagas: 70, mais 28 de cadastro reserva
Salário: R$ 5.365,92 (nível médio) e R$ 8.803,97 (nível superior)
Provas: 15 de outubro (primeira fase), 26 a 29 de outubro (segunda e terceira fase) e 14 a 15 de janeiro (quarta fase)

PESQUISA DE CONCURSOS