Concurso, CorreioWeb, Brasília, DF

publicidade

Cresce expectativa para lançamento do edital do INSS, serão 950 vagas

Desse total, 800 chances são para técnico e 150 para analista

23/11/2015 11:22

Rodolfo Costa

Antonio Cunha/CB/D.A Press
Falta pouco mais de uma semana para dezembro, e com a proximidade do fim do ano, aumentam as expectativas pela divulgação do edital do concurso do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). O órgão tem até o fim do próximo mês para abrir o certame — um dos mais esperados pelo público concurseiro. A seleção vai oferecer 950 vagas, sendo 800 para técnico e 150 para analista. Mas se as vagas federais estão reduzidas, não faltam oportunidades em estados e municípios. Em todo o país, há 14.051 postos distribuídos entre, pelo menos, 126 processos seletivos, com salários de até R$ 24 mil.

Além do concurso para a autarquia vinculada ao Ministério do Trabalho e Previdência Social, outras duas seleções sairão antes da virada do ano: a do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que prevê edital com 600 vagas; e a da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), para provimento de 150 cargos. Nos dois concursos, haverá oportunidades para candidatos com formação em níveis médio ou superior. Em 2016, a expectativa é de que também seja lançado o certame com 220 postos para a Fundação Nacional do Índio (Funai).

Diante de uma economia em recessão, com cada vez mais postos de trabalho sendo fechados na iniciativa privada, cresce o número de pessoas que apostam fichas e horas de estudo na expectativa por uma vaga no serviço público. O estudante Felipe Milhomem, 24 anos, foi demitido, em junho, de uma empresa da área de gestão de processos e não demorou muito para se inscrever em um cursinho preparatório. “Assim como eu, outros trabalhadores foram dispensados. Foi o sinal mais claro de que a crise econômica afetou a minha vida, e eu não podia ficar parado. Quero garantir estabilidade no emprego”, diz.

Planejamento
Atualmente, Felipe dedica os esforços ao concurso da Secretaria da Criança do Distrito Federal, que tem as provas previstas para o próximo domingo. Aprovado ou não, tem na mira uma vaga no INSS. “Como o edital ainda não saiu, imagino que terei tempo para me adaptar ao conteúdo cobrado”, avalia. Com uma média de seis horas de estudos por dia, ele investirá na realização de exercícios e provas anteriores para assimilar as disciplinas que poderão ser cobradas no certame.

Formada em enfermagem há dois anos e meio, a estudante Ana Letícia Sousa, 27, também pensa em concorrer a um posto no INSS. “No atual cenário, é uma das melhores opções, com garantia de ser realizado a curto prazo”, diz ela, que não nega a apreensão sobre o cenário para concursos em 2016. “É uma situação preocupante, porque não sabemos quais seleções ficarão realmente suspensas”, diz.

Por mais que a proximidade dos editais — e mesmo a de algumas provas — aflore o nervosismo entre os concurseiros, o diretor pedagógico do Gran Cursos Online, Gabriel Granjeiro, recomenda reduzir a pressão e tornar o estudo o mais saudável possível. “Não adianta ficar se cobrando muito, porque o desespero tira a concentração. O mais importante é traçar e seguir o plano de estudos, tendo foco e dedicação”, avalia.

PESQUISA DE CONCURSOS