Concurso, CorreioWeb, Brasília, DF

publicidade

Apesar de concurso oferecer 20 vagas imediatas, PCDF precisa de 212 peritos

Quadro de pessoal deve diminuir ainda mais este ano devido a aposentadorias

11/03/2016 10:24

Lorena Pacheco

Roberto Castro/Agencia Brasília
Nove por cento. Esse é o quantitativo do quadro de pessoal da Polícia Civil do Distrito Federal que será preenchido quando todas as 20 vagas imediatas do novo concurso para perito forem preenchidas. A baixa porcentagem se explica porque a corporação tem, na verdade, 212 cargos da carreira desocupados. De acordo com a assessoria da PCDF, atualmente 188 peritos trabalham, mas a Lei 12.803 de 2013 estabeleceu que o órgão precisa de 400 policiais do ramo ativos.

Há expectativa do aumento do quadro, caso todas as 80 vagas destinadas ao cadastro reserva do concurso sejam ocupadas, mas, como está definido no edital da seleção, essas são oportunidades que serão preenchidas somente se atenderem aos interesses de conveniência e oportunidade do Governo do Distrito Federal. A boa notícia é que, no último concurso da PCDF para a carreira, feito há mais de quatro anos, todas 58 vagas, imediatas ou para formação de cadastro, foram ocupadas.

Mesmo assim, se as 100 chances da nova seleção forem preenchidas, o quadro ainda não estaria completo. E a carência de profissionais pode aumentar este ano, segundo o sindicato da categoria. Em entrevista ao Correio, quando a banca organizadora do concurso foi escolhida e o número de vagas já estava definido, Luciano Vieira, diretor de comunicação do Sinpol, afirmou que cerca de 20 a 30 servidores deverão se aposentar em 2016. “As vagas vão ficar abaixo do mínimo do contingente necessário. Hoje, por exemplo, cobrimos 100% dos locais de arrombamento e acidentes com vitimas, se ficar assim vamos deixar de oferecer serviços essenciais, porque o pessoal está sobrecarregado, no limite”.

Para contornar a situação, Vieira defendeu que o novo concurso tenha mais vagas ou que as nomeações dos aprovados seja feita imediatamente após a homologação, já que se trata de um processo seletivo longo. “Geralmente um concurso policial, com curso de formação, demora muito. Um dos certames mais rápidos que tivemos, desde a publicação do edital até a nomeação, foi concluído em torno de 18 meses. Então temos que pensar mais à frente e não fazer nomeações a conta-gotas, quanto mais rápido melhor”.

O concurso

Trata-se do primeiro concurso público do Distrito Federal neste ano. O salário não é nada modesto: R$ 16.830,85, para 40 horas de trabalho semanal. As chances são para as áreas de ciências biológicas, ciências contábeis, ciência da computação/informática, engenharia, farmácia/bioquímica, física, geologia, odontologia e química. O Instituto Americano de Desenvolvimento (Iades) é a banca organizadora que será responsável pela aplicação das sete fases da seleção. Veja o edital e o calendário das etapas aqui.

PESQUISA DE CONCURSOS