Concurso, CorreioWeb, Brasília, DF

publicidade

Polícia Civil e Científica/PE abrem inscrições de concursos com 966 vagas

Os salários chegam a R$ 9 mil

07/04/2016 11:09

Lorena Pacheco

Alcione Ferreira/DP/Arquivo
Foi dada a largada para que os concurseiros se inscrevam nos concursos com 966 vagas abertas pelas polícias Civil e Científica de Pernambuco. Dos 650 cargos oferecidos para a Polícia Civil, 500 são para agente, 100 para delegado e 50 para escrivão. Dos 316 destinados à Polícia Científica, 40 são para médico legista, 56 para perito criminal, 51 para perito papiloscopista, 73 para auxiliar de legista e 96 para auxiliar de perito.

A abertura dos dois concursos se soma ao da Polícia Militar, com 1.500 vagas, cujas inscrições seguem até o próximo dia 10, para reforçar a segurança pública de Pernambuco, que registrou 1.031 homicídios de 1º de janeiro a 28 de março.

Para se candidatar a uma das vagas, é preciso ter diploma superior reconhecido pelo Ministério da Educação (MEC) e Carteira Nacional de Habilitação (CNH), no mínimo na categoria B. A remuneração varia de R$ 3.276.42 a R$ 9.069.81. A inscrição, que deve ser feita através do portal da banca organizadora, o Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos (Cebraspe), custa R$ 200 para delegado de polícia, médico legista e perito criminal, e de R$ 160 para os cargos de agente, escrivão, perito papiloscopista, auxiliar de perito e auxiliar de legista. O prazo de participação termina em 26 de abril. Clique aqui para a seleção da Polícia Científica e aqui para a Polícia Civil.

Leia também: Corpo de Bombeiros Militar do DF vai abrir concurso

O concurso terá duas etapas. A primeira delas será dividida em cinco fases, que vão da prova de conhecimento à investigação social. Os exames serão aplicados em 12 de junho para candidatos a agente, escrivão, auxiliar de legista, auxiliar de perito e perito papiloscopista, e em 19 de junho a quem concorrer a delegado, médico legista e perito criminal. A segunda etapa será a do curso de formação profissional na Academia Integrada de Defesa Social, que terá duração de aproximadamente cinco meses. Os novos servidores terão uma jornada de trabalho de 8 horas diárias ou 40 horas semanais.

O secretário de Defesa Social, Alessandro de Carvalho, afirmou que a recomposição dos quadros das polícias Militar, Civil e Científica ajudará no trabalho da pasta, que realiza ações de prevenção e repressão. "Do início do ano até o dia 28 de março deste ano, registramos mais de mil homicídios. No mesmo período do ano passado, o número foi de 942 assassinatos. Também sabemos que 42,9% dos homicídios acontecem na Região Metropolitana do Recife, 40,8% no Agreste e Zona da Mata e 14,4% na região do Sertão".

PESQUISA DE CONCURSOS