Concurso, CorreioWeb, Brasília, DF

publicidade

TRF-1 encerra inscrições de concurso com 20 vagas e cadastro reserva

Os cadastros devem ser feitos até as 18h desta terça-feira (3/10)

03/10/2017 10:53 | Atualização: 03/10/2017 11:26

Lorena Pacheco

Breno Fortes/CB/D.A Press
Esta terça-feira (3/10) é o último dia para os concurseiros se inscreverem no concurso do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1), com sede no Distrito Federal. São 20 vagas imediatas para cargos de níveis médio e superior, com salário de R$ 6.376,41 a R$ 10.461,90. Os interessados têm até as 18h para se inscrever no site do Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos (Cebraspe). A taxa é de R$ 86 para nível superior e R$ 75 para nível médio.


As chances são para técnicos judiciários e analistas judiciários. Além das chances imediatas, outros 6.798 candidatos poderão fazer parte do cadastro reserva para convocações a longo do prazo de validade do certame, que será de dois anos, podendo prorrogar por igual período.

Os cargos de analista judiciário são para as áreas administrativa, judiciária, judiciária na especialidade de oficial de justiça avaliador federal e apoio especializado nas especialidades de informática e taquigrafia.

As chances para técnico judiciário são para a área administrativa, administrativa na especialidade de segurança e transporte e apoio especializado na especialidade taquigrafia.

Os candidatos serão submetidos a provas objetivas, discursiva, prática e de aptidão física de acordo com o cargo pretendido.  As provas objetivas e a prova discursiva para os cargos de nível superior terão a duração de 4 horas e 30 minutos e serão aplicadas na data provável de 26 de novembro de 2017, no turno da manhã.  Já as provas objetivas para nível médio terão a duração de 3 horas e 30 minutos e serão aplicadas na mesma data, no turno da tarde.

Confira dicas aqui.

Distrito Federal

Para o Distrito Federal a maior parte das chances são de formação de cadastro reserva (apenas o cargo de analista judiciário, da área judiciária, reserva duas vagas imediatas). Além do DF, o tribunal ainda tem jurisdição nos estados do Acre, Amapá, Amazonas, Bahia, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Minas Gerais, Pará, Piauí, Rondônia, Roraima e Tocantins.


Para cadastro de reserva, as chances são: analista judiciário, área administrativa ( 20); analista judiciário, área judiciária (100); analista judiciário, área apoio especializado em informática (15); analista judiciário, área de apoio especializado em taquigrafia (15); analista judiciário, área judiciária com especialidade em oficial de justiça avaliador federal (30); técnico judiciário, área administrativa (200); técnico judiciário, especialidade em taquigrafia (15) e técnico judiciário, especialidade segurança e transporte (10). Totalizando 405 cadastros.

Leia também: Anajus questiona edital do concurso do TRF-1


Outras localidades

As chances serão distribuídas nas cidades de Alagoinhas, Altamira, Anápolis, Aparecida de Goiânia, Araguaína, Bacabal, Balsas, Barra do Garças, Barreiras, Belém, Belo Horizonte, Boa Vista, Bom Jesus da Lapa, Brasília, Campo Formoso, Cárceres, Castanhal, Caxias, Contagem, Corrente, Cruzeiro do Sul, Cuiabá, Diamantino, Divinópolis, Eunápolis, Feira de Santana, Floriano, Formosa, Goiânia, Governador Valadares, Guajará- Mirim, Guanambi, Gurupi, Ilhéus, Imperatriz, Ipatinga, Irecê, Itabuna, Itaituba, Ituiutaba, Itumbiara, Janaúba, Jataí, Jequié, Ji-Paraná, Juazeiro, Juína, Juiz de Fora, Laranjal do Jari, Lavras, Luziânia, Macapá, Manaus, Marabá, Montes Claros, Muriaé, Nonato, Oiapoque, Palmas, Paracatu, Paragominas, Paraíso, Parnaíba, Passos, Patos de Minas, Paulo Afonso, Picos, Poços de Caldas, Ponte Nova, Porto Velho, Pouso Alegre, Redenção, Rio Branco, Rio Verde, Rondonópolis, Salvador, Santarém, São João Del Rei, São Luís, São Raimundo, São Sebastião do Paraíso, Sete Lagoas, Sinop, Tabatinga, Tefé, Teixeira de Freitas, Teófilo Otoni, Teresina, Tucuruí, Uberaba, Uberlândia, Unaí, Uruaçu, Varginha, Viçosa, Vilhena, e Vitória da Conquista.

E mais: Aprovados acusam TRF-1 de terceirizar cargo de analista judiciário

PESQUISA DE CONCURSOS