Concurso, CorreioWeb, Brasília, DF

publicidade

Proposta orçamentária prevê admissão de 40,4 mil servidores em 2016

O número de vagas é 2% menor do que a previsão para 2015, mas isso não significa que serão lançados menos concursos

01/09/2015 09:35 | Atualização: 01/09/2015 09:47

Rodolfo Costa

Com menos dinheiro em caixa, o governo federal oferecerá menos oportunidades, em 2016, para quem pretende ingressar no serviço público. A proposta do Orçamento de 2016 encaminhada ontem ao Congresso prevê 40.389 vagas para provimento, admissão ou contratação de servidores pela União. Em relação a 2015, é uma queda de 2%. Os gastos para essa despesa de pessoal estão estimados em R$ 1,9 bilhão – bem menos do que os R$ 2,5 bilhões disponíveis neste ano.

O menor número de vagas para contratação, substituição de terceirizados e reposição de aposentados não significa que serão lançados menos concursos. Entidades voltadas à promoção de seleções públicas, alegam que a quantidade de postos oferecidos ficará aquém do necessário para o desenvolvimento das atividades e o atendimento à população. No caso do Executivo, as 25.606 vagas previstas sequer preenchem as lacunas das aposentadorias, avaliou a diretora executiva da Associação Nacional de Proteção e Apoio aos Concursos (Anpac), Maria Thereza Sombra. “Para atender esse volume de aposentados seriam necessárias pelo menos 45 mil vagas.”

Governabilidade
Para Maria Thereza, a redução de vagas criará problemas de governabilidade. “Determinados órgãos, como agências reguladoras, Banco Central, Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) e Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) não terão pessoal suficiente para cumprir suas obrigações”, disse. Segundo ela, as 34.576 vagas para o Executivo previstas no Orçamento de 2015 já foram insuficientes. “Alguns órgãos, inclusive, já pediram para publicar seus concursos no próximo ano. O governo quer emperrar a máquina administrativa e piorar o atendimento à população”, afirmou.

A matéria completa está disponível aqui, para assinantes. Para assinar, clique aqui

PESQUISA DE CONCURSOS