Concurso, CorreioWeb, Brasília, DF

publicidade

Itamaraty: candidato de pele clara que concorre pelas cotas raciais passa para segunda fase

Foram 60 candidatos selecionados dentro da reserva de vagas destinada a negros

27/08/2015 10:25

Alessandra Azevedo

Internet/Reprodução
Pela segunda vez em menos de dois anos, o nome de Mathias Abramovic, um rapaz de pele clara e olhos verdes, apareceu entre os aprovados por cotas raciais na primeira fase do concurso público do Itamaraty. Na lista, divulgada segunda-feira no Diário Oficial da União, ele figura entre os 60 candidatos que concorrem, na próxima etapa, aos 20% de vagas reservadas a pretos ou pardos.

Abramovic passou para a segunda fase com 46,5 pontos, 0,5 a menos que a nota de corte na ampla concorrência. Ou seja, se não tivesse concorrendo por cotas, ele não faria a próxima prova, que será domingo, dia 30. Para concorrer por cotas, basta que a pessoa se autodeclare preta ou parda.

Em 2013, Abramovic afirmou que se enquadrava na política porque tinha avós e bisavós negros. Justificativa plausível, na visão do advogado Max Kolbe, do escritório Kolbe Advogados Associados. “Somos miscigenados, então todos fazemos jus às cotas”, afirmou.

Para Frei David, da ONG Educafro, a política de cotas não pode ser definida pela hereditariedade, mas pela a cor da pele. “As pessoas usam as brechas da lei para desacreditar a política de cotas. Um branco que tem avós negros não sofre o que um negro sofre”, disse.

O Ministério Público Federal (MPF) enviou ontem recomendação ao Instituto Rio Branco para que apure se Abramovic e outros candidatos fizeram declarações falsas. A recomendação deve ser acatada em até cinco dias.

PESQUISA DE CONCURSOS