Concurso, CorreioWeb, Brasília, DF

publicidade

Anac poderá convocar mais aprovados do que prevê edital recém-lançado

Atualmente a agência reguladora tem mais de 500 cargos vagos

10/12/2015 12:20 | Atualização: 10/12/2015 14:45

Lorena Pacheco

Apesar de não prever formação de cadastro reserva, a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) deve convocar candidatos classificados fora das 150 vagas imediatas abertas no concurso atual. Na última seleção da agência reguladora, realizada em 2012, foram oferecidas 170 vagas, mas chamados 310 aprovados para lotação no Distrito Federal, São Paulo e Rio de Janeiro. O quantitativo representa uma média de 82% a mais que as vagas de provimento imediato.

A expectativa para o processo seletivo lançado nesta semana também é promissora. De acordo com a assessoria da Anac, apesar de a previsão inicial prever apenas as 150 vagas, existe a possibilidade de convocação superior em até 50%, caso haja liberação por parte do Ministério do Planejamento Orçamento e Gestão (MPOG). Vale lembrar que neste ano a agência realizou solicitação à pasta para disponibilização de 354 vagas.

Atualmente, a Anac possui 1.249 servidores ativos permanentes e 1.950 no total, o que inclui funcionários terceirizados, estagiários e comissionados. A lei de criação da agência destinou à Anac 1.755 vagas para servidores efetivos. Ou seja, 506 cargos estão vagos hoje.

Quanto à concorrência, se a quantidade de inscritos seguir o fluxo de participação registrado na última seleção, a disputa será grande. Há menos de três anos, o Cespe/UnB, banca organizadora na ocasião, indicou que 41.901 pessoas se inscreveram no certame, o que resultou em uma concorrência média geral de 246 concurseiros por vaga.

Nesse meio-tempo, outro ponto positivo para o concurso é que os salários dos cargos também foram valorizados, o aumento chegou a R$ 1,9 mil para especialistas. Confira a evolução abaixo:

Técnico administrativo: de R$ 4.760,18 a R$ 5.689,52
Técnico em regulação em aviação civil: de R$ 4.984,98 a 5.957,52
Analista administrativo: de R$ 9.263,20 a 11.071,29
Especialista em regulação de aviação civil: de R$ 10.019,20 a 11.974,49

O concurso
As 150 vagas imediatas são para candidatos com nível médio ou superior, sendo 12 reservadas a deficientes e 31 para candidatos negros. A Escola de Administração Fazendária (Esaf) é a banca organizadora responsável pela seleção.

Ao cargo de analista administrativo, com 25 oportunidades, são aceitas inscrições de quem tem curso superior em qualquer área. O posto de especialista em regulação de aviação civil também exige graduação em qualquer curso superior (24 vagas) e ainda admite participação de quem é formado em engenharia mecânica, de aeronáutica ou de produção (18 vagas); em economia ou ciências contábeis (7 vagas); em engenharia civil, de produção ou arquitetura (10 vagas); e ainda oferece seis vagas para graduados com licença de piloto de linha aérea ou de helicóptero.

Já para os cargos de técnico administrativo e técnico em regulação de aviação civil é exigida apenas formação em nível médio, com 60 chances.

Os interessados em concorrer poderão se inscrever entre 14 de dezembro e 4 de janeiro, pelo site da banca. As taxas variam de R$ 90 a R$ 150. Veja o edital de abertura.

Todos os candidatos serão submetidos a provas objetivas e discursivas em 20 de março, com aplicação em todas as capitais brasileiras. Candidatos a especialista e analista ainda farão prova de títulos e curso de formação.

PESQUISA DE CONCURSOS